Técnicos da Vigilância apresentam trabalhos e concluem o EpiSUS Fundamental

Natalia Leal Capille Serra 22 de novembro de 2019
Técnicos da Vigilância apresentam trabalhos e concluem o EpiSUS Fundamental

Nos dias 21 e 22 de novembro, quinta e sexta-feira, aconteceu o encontro que celebra o encerramento do Programa de Treinamento em Epidemiologia aplicada aos serviços do SUS – EpiSUS Fundamental.

O curso que teve duração de três meses, iniciou com 29 profissionais, sendo dois do Município de Ladário, e dois da Bolívia. No encerramento foram apresentados os trabalhos de conclusão do curso, baseados em estudos de caso locais. A referência técnica do Ministério da Saúde, Deise Aparecida dos Santos, destacou a importância de dar continuidade a pesquisa, “vim do Ministério da Saúde para colaborar com os trabalhos de todos, e espero que não parem”.

A gerente da Vigilância em Saúde de Corumbá, Viviane Ametlla ressaltou a importância da fronteira estar fortalecida, “Corumbá foi a primeira cidade de fronteira do Estado a ser contemplada, o treinamento tem enfoque muito prático, visando aprimorar as habilidades profissionais. Muito importante para fortalecer a vigilância na fronteira”.

Durante a abertura, o Secretário de Saúde, Rogério Leite, reforçou que “os trabalhos apresentados se referem a estudos de caso da nossa cidade, enriquecendo o processo de trabalho, serão extremamente úteis para a rotina de trabalho da vigilância, como no planejamento das ações de saúde, promoção e prevenção no município. Obrigada aos técnicos do Ministério da Saúde e do Governo do Estado por juntos trazerem este curso para Corumbá, e parabéns aos alunos por buscar conhecimento e consequentemente uma melhor saúde para a população”.

O Curso é uma realização do Ministério da Saúde, da Secretaria do Estado de Saúde de Mato Grosso do Sul, por meio do Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde – CIEVS/MS, em parceria com a Secretaria de Saúde de Corumbá.

CURSO – O principal objetivo do curso é fortalecer o Sistema de Vigilância em Saúde e aprimorar as ações de vigilância. Com duração de três meses, contabilizando um total de 80 horas aula, 16 horas de trabalho de conclusão e mais 80 horas de trabalho de campo, os alunos aprenderam e praticaram as competências fundamentais utilizadas na linha de frente da vigilância, incluindo o uso de definições de caso, detecção e notificação de doenças, organização dos dados usando tabelas e gráficos, investigação de caso e de surtos, monitoramento e avaliação em vigilância, e análise de dados e interpretação para tomada de decisão.

 

Relacionados