Saúde de Corumbá se reúne com equipe do Estado para discutir estratégias de enfrentamento ao Corona Vírus

Natalia Leal Capille Serra 11 de fevereiro de 2020
Saúde de Corumbá se reúne com equipe do Estado para discutir estratégias de enfrentamento ao Corona Vírus

No dia 11 de fevereiro foi realizado no auditório da Prefeitura de Corumbá uma reunião com a Gerência Técnica Influenza e Doenças Respiratórias e o Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde, ambos da Secretária Estadual de Saúde, e com diversos órgão públicos responsáveis por ações na faixa de fronteira, principalmente pelos pontos de entrada do país, para discutir enfrentamento ao Corona Vírus.

O objetivo principal foi de definir o fluxo de atendimento de casos suspeitos e as ações a serem adotadas em caso de surgimento de pessoas com os sintomas da doença e de como proceder com a coleta de amostras para exames.

 

Durante a reunião foi informado o cenário global do Novo Coronavírus, e ressaltado que o Estado não possui caso suspeito e que não há casos confirmados do vírus no Brasil.

 

A Gerente Técnica de Influenza e Doenças Respiratórias da SES, Lívia Mello,  conta “no Estado instituímos um Centro de Operações de Emergência (COE/MS) referente ao Novo Coronavírus (nCov-2019) para a definição de diretrizes estaduais para vigilância, prevenção e controle desenvolvidas pela Secretaria Estadual de Saúde, precisamos dar atenção especial aos municípios de fronteira devido as suas peculiaridades, importante que as pessoas que compõe a saúde tenham entendimento de como proceder”.

 

O Secretário de Saúde, Rogério Leite, falou sobe a importância de todos estarem vigilantes “esta é a segunda reunião que fizemos sobre o Corona Vírus em Corumbá, a primeira solicitamos a presença da Polícia Federal, Marinha, Agesa, Anvisa e daAgência Municipal Portuária,ocorreu no gabinete da secretaria, para podermos entender o trabalho que esta sendo realizado pelas instituições federais responsáveis pela nossa fronteira internacional e essa segunda reunião com a participação do governo do estado para definir o fluxo de atendimento em nossa fronteira, caso haja algum paciente que se enquadre na definição de caso suspeito de Coronavírus de acordo com o Ministério da Saúde e OMS, visando a segurança das nossas famílias”.

Relacionados