Na abertura, autoridades reforçam importância do FASP para Corumbá e MS

Na abertura, autoridades reforçam importância do FASP para Corumbá e MS

Marcelo Fernandes 15 de novembro de 2019

A abertura da 15ª edição do Festival América do Sul Pantanal (FASP) na noite da quinta, 14 de novembro, foi marcada pela confirmação do alto grau de relevância do evento para a cultura corumbaense e, por consequência, de Mato Grosso do Sul. 

O governador Reinaldo Azambuja destacou que apesar da crise que vários estados enfrentam, inclusive com atraso de salários, em Mato Grosso do Sul foi possível manter as contas em dia, obras e os festivais culturais. “Os governos enfrentam dificuldades. A maioria não consegue pagar a folha. E nos governos a primeira coisa que se corta é cultura e esporte, mas nós estamos fazendo diferente”, disse. 

Azambuja afirmou ainda que o Festival América do Sul, que acontece até domingo (17.11), também é uma oportunidade para os turistas conhecerem as belezas do Pantanal Sul-mato-grossense. “Praias, existem muitas no mundo inteiro. Pantanal, só tem um e é aqui”.

De acordo com a diretora-presidente da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul, Mara Caseiro, o Festival deve movimentar entre R$ 12 milhões e R$ 15 milhões na economia corumbaense durante os quatro dias de evento, com ocupação de hotéis e vendas em comércio, bares e restaurantes, entre outros. “Conhecer nossas raízes, nosso passado, é antes de mais nada conhecer o chão onde se pisa, o significado dos hábitos, sotaques, costumes, ritmos e sabores que simbolizam nosso Mato Grosso do Sul”, afirmou ao salientar a importância histórico-cultural do FASP.

A deputada federal Beatriz Cavassa, destacou o festival como fundamental para a região pantaneira. “Em maio estivemos reunidos com a Mara Caseiro, presidente da Fundação de Cultura do Estado, e nesse dia tivemos a confirmação de que o festival aconteceria”, disse. O deputado estadual Evander Vendramini agradeceu a parceria do Estado com Corumbá e Ladário e reforçou o significado da festa. “O festival traz a efervescência da cultura, da arte, para dentro de um lugar ecologicamente mais maravilhoso do mundo, o Pantanal. Presente à solenidade, o presidente da Assembleia Legislativa, Paulo Correa, cedeu a palavra ao parlamentar local corumbaense. 

O prefeito de Corumbá, Marcelo Iunes, falou da parceria do Governo do Estado com o Município e elogiou a escolha dos homenageados: o escritor Hélio Serejo (in memoriam); o cantor e compositor Paulo Simões – autor (junto com Geraldo Roca) de uma das canções mais emblemáticas do Estado: “Trem do Pantanal”; o artista plástico Edson Castro, um dos expoentes das artes de Mato Grosso do Sul, atualmente radicado em Paris; a mãe de santo de Corumbá, Cacilda Gonçalves de Paula (falecida em 2000) e o coreógrafo, bailarino, Joilson Silva da Cruz, que atualmente comanda a Fundação de Cultura de Corumbá.

Iunes também destacou o aspecto econômico do evento. “Gera trabalho, renda e fomenta a economia. E é importante lembrar que Corumbá é o berço da cultura sul-mato-grossense”.

“Eventos como esse reforçam a economia local. Os hotéis estão cheios. O comércio fica movimentado e o melhor, muitas famílias conseguem de forma direta e indireta ter uma renda extra, conquistada nesses quatro dias de evento em nossa cidade. E temos ainda o Fegasa e o Eco Pantanal Extremo, transformando Corumbá na capital da cultura, do esporte e da gastronomia”, disse o chefe do Executivo Municipal. 

Realizado com investimento público da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul e patrocínio da Energisa, Vale, Caixa Econômica Federal e Governo Federal, o 15º Festival América do Sul Pantanal (FASP) conta com apoio e parceria da Prefeitura Municipal de Corumbá. São parceiros Sanesul (Empresa de Saneamento Básico de Mato Grosso do Sul), Senac (Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial), MS Gás  e Abrasel (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes).

Foto: Clóvis Neto/PMC

 

Relacionados