Cravo Vermelho é o cordão campeão do Carnaval 2020

André Navarro 2 de março de 2020
Cravo Vermelho é o cordão campeão do Carnaval 2020

Em noite de encerramento do Carnaval 2020, o Jardim da Independência foi tomado por pessoas que foram prestigiar o Carnaval Cultural e os desfiles dos Cordões Carnavalescos, tradição mantida essencialmente em Corumbá e que teve o seu início ainda na época do Brasil Império. “Ficamos surpresos com a quantidade de pessoas que compareceram, mas isso nos mostra que podemos e devemos inovar no Carnaval de Corumbá”, disse Joilson Cruz, diretor presidente da Fundação da Cultura e do Patrimônio Histórico, órgão responsável por organizar a maior festa popular do centro oeste brasileiro.

Na terça feira de carnaval, data marcada para os desfiles que manifestam a cultura antiga do carnaval, choveu e, com isso, os cordões não fizeram suas apresentações. A noite de sábado foi especialmente escolhida e começou com a entrada dos bonecões gigantes, uma manifestação do carnaval de Olinda, cidade pernambucana que acabou exportando a ideia para Corumbá. Também do Pernambuco, veio o frevo, que se apresentou no jardim com muitas crianças, mostrando o futuro da cultura popular.  As pastorinhas não faltaram e, juntos, todos fizeram a abertura do evento que teria um concurso muito disputado dos Cordões Carnavalescos.

A cultura dos cordões, segundo a história, começou ainda na época da escravidão. Os nobres iam à missa aos domingos e levavam principalmente os escravos que serviam na casa grande. À pé todos percorriam os longos caminhos até a Igreja. Os escravos, atrás desta “procissão”, usavam as roupas velhas que não serviam mais à nobreza e seguiam cantando e dançando. Daí a formação dos cordões trazer índios, o príncipe e a princesa, como na época havia no Brasil, sendo que o rei ficava em Portugal. No final dos cordões sempre o povão festejando, representando os escravos.

Quatro Cordões Carnavalescos desfilaram e concorreram. Cinelândia, Cravo Vermelho, Flor de Corumbá e Paraíso dos Foliões. Enquanto as notas dos jurados eram somadas, a bateria da Escola de Samba A Pesada, campeã do carnaval, com direito a madrinha da bateria, mestre sala e porta bandeira e passistas, levantou ainda mais o público no jardim, fazendo uma despedida em grande estilo do carnaval deste ano.

No final, com 293,1 pontos, Paraíso dos Foliões ficou em quarto lugar. Em terceiro lugar, com 294,7 pontos ficou o Cinelândia. O segundo colocado foi o Flor de Corumbá, com 309,3 pontos e o grande campeão foi o Cravo Vermelho que obteve 310,8 pontos da comissão julgadora.

 

 

Relacionados