Por causa de minadouros, construção do novo Pronto Socorro precisou ser reprogramada

Novo Pronto Socorro

Previsto para ser inaugurada em 2020, a construção do novo Pronto Socorro Municipal precisou ser reprogramada. De acordo com a Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos, o lençol freático em parte do terreno é alto. Além disso, a grande quantidade de rochas também exigiu um trabalho mais complexo de engenharia.

“É o que conhecemos popularmente como minadouro. Quando estava sendo feita a fundação da parte de trás do prédio, constatou-se que seria necessário resolver essa situação antes. E para isso é necessária a utilização de explosão dessa parte rochosa”, detalhou Ricardo Ametlla, atual secretário de Planejamento e Projetos Estratégicos.

Ametlla foi Secretário de Infraestrutura e Serviços Públicos até o dia 30 de dezembro de 2020 e acompanhou todo o processo de licitação e execução da obra. “O novo Pronto Socorro fica próximo à UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e da Maternidade, por isso é preciso um cuidado redobrado com a utilização de dinamites e máquinas pesadas”, completou.

A reprogramação da construção foi assinada no dia 30 de dezembro. Com isso, o prazo para conclusão dos trabalhos é outubro deste ano. As obras seguem normalmente e estão 50% concluídas.

Mais estrutura

A construção do novo pronto-socorro de Corumbá pertence ao projeto de reforma e ampliação da Santa Casa, executado pela Prefeitura Municipal em parceria com o Governo do Estado.

A nova estrutura do Pronto-Socorro tem 3,6 mil metros quadrados distribuídos entre salas de emergência, ambulatório, enfermaria, receptivo e setor de triagem. Totalmente equipado para atendimento de urgência e emergência, o novo pronto-socorro mudará radicalmente o padrão de assistência médico-hospitalar em Corumbá.

O projeto ainda prevê reforma do atual prédio do hospital; construção de uma recepção geral; ativação de 30 leitos; reestruturação completa do centro obstétrico e da enfermaria da maternidade; e aquisição de equipamentos.

O Estado, por meio de convênio com a Prefeitura, destinou R$ 11,9 milhões para as obras de ampliação e adequação da Santa Casa, fundada em 1904. Os recursos são aplicados no novo Pronto-Socorro e na reforma do centro obstétrico.