Saúde alerta para Semana Nacional de Controle e Combate às Leishmanioses

Entre os dias 10 e 15 de agosto a Secretaria de Saúde está realizando uma programação especial em virtude da “Semana Nacional de Sensibilização e Conscientização a Leishmaniose Visceral Humana e Reservatório Animal”. O objetivo é de informar e mobilizar a população para a prevenção e o controle das leishmanioses, evitando assim maior disseminação e seus impactos sociais, econômicos e psicológicos.

A semana ocorre neste período, pois dia 10 de agosto é o conhecido como “Mês de Combate à doença”. Com 50 mil a 90 mil novos casos em todo o mundo a cada ano, a doença causa febre, perda de peso substancial, inchaço do baço e do fígado e anemia e pode ser fatal se não for tratada. Para se ter ideia, a doença afeta mais de 3.500 pessoas por ano no Brasil e para cada humano afetado, a estimativa é que haja 200 cães infectados, segundo o Ministério da Saúde.

O Centro de Controle de Vetores, Educação em Saúde do CCV, estará na realizando orientações Educativas de Prevenção e distribuindo Kit de Prevenção, conforme cronograma abaixo:

Dia 10/08/2020 UBS Aeroporto
Dia 11/08/2020 UBS Fernando Moutinho
Dia 12/08/2020 UBS Jardim dos Estados

Dia 13/08/2020 UBS Popular Velha

Todas as Atividades serão realizadas de acordo com as orientações referentes a Pandemia Covi-19, com o apoio da SEINFRA, SANESUL, MEIO AMBIENTE e CCZ.

Quais são os sintomas da Leishmaniose Visceral?

A Leishmaniose Visceral é uma doença infecciosa sistêmica. Os principais sintomas da doença são:

  • febre de longa duração;
  • aumento do fígado e baço;
  • perda de peso;
  • fraqueza;
  • redução da força muscular;
  • anemia.

Como a Leishmaniose Visceral é transmitida?

A Leishmaniose Visceral é transmitida por meio da picada de insetos conhecidos popularmente como mosquito palha, asa-dura, tatuquiras, birigui, dentre outros. Estes insetos são pequenos e têm como características a coloração amarelada ou de cor palha e, em posição de repouso, suas asas permanecem eretas e semiabertas.

A transmissão acontece quando fêmeas infectadas picam cães ou outros animais infectados, e depois picam o homem, transmitindo o protozoário Leishmania chagasi, causador da Leishmaniose Visceral.