Município orienta festeiros de São João sobre práticas de prevenção ao Covid-19

A Prefeitura de Corumbá, por meio da Fundação da Cultura e do Patrimônio Histórico e da Secretaria Municipal de Saúde, realizou na noite de ontem, 09 de junho, uma reunião com os festeiros do Banho de São João.

O encontro teve o propósito de orientar os devotos, ou seus representantes, sobre as práticas adotadas para prevenção de propagação da Covid-19, ressaltando os riscos que a realização das aglomerações podem causar.

O responsável pela gestão cultural do município, Joilson Cruz, reafirmou a todos sobre a reconhecida importância do festejo popular, principalmente por abranger um número tão grande de pessoas e depender tão pouco do poder público, haja vista que a não realização do Arraial do Banho de São João, no Porto Geral, não impediria que cada família ou comunidade realizasse suas atividades e cumprisse seus rituais, como fazem todos os anos.

O secretário de saúde, Rogério Leite, destacou o momento sanitário crítico que estamos vivendo e pediu a sensatez dos festeiros, para que eles compreendam o impacto que a realização de um grande evento pode ter, com a inevitável aglomeração de pessoas, assim como as reuniões menores, na casa de cada um, pondo em risco todos os presentes e, por conseguinte, a comunidade local.

Com base na responsabilidade social, os gestores pediram que os festeiros evitem realizar atividades envolvendo um número grande de pessoas e indicando a impossibilidade da realização da prática de descer a ladeira para dar banho nas imagens do santo.

“A comunidade enche a ladeira e espera pelo momento de descida dos andores, passa por baixo deles, se junta aos festeiros na hora de banhar as imagens e isso, que é a parte mais afetiva do festejo, acaba aumentando o risco de propagação da doença. Então decidimos conversar com os festeiros e expor nossa preocupação, pedir que eles deixem de ir até o Porto Geral e evitem aglomerações, na esperança de protegê-los e manter nossa cidade fora de risco. Sabemos o quanto isso entristece, mas o momento é delicado e temos que ter consciência disso”, afirmou o diretor-presidente da Fundação da Cultura e do Patrimônio Histórico.

Conforme exposto no encontro, a Fundação encaminhará a cada festeiro cadastrado uma cartilha com mais orientações e indicações de biossegurança que devem ser adotadas nesse período.

**Texto: Fundação da Cultura e do Patrimônio Histórico

**Fotos: Clóvis Neto/PMC