Prefeitura trabalha ações para garantir combate permanente às queimadas no Pantanal

O prefeito Marcelo Iunes determinou à Agência Municipal de Proteção e Defesa Civil de Corumbá que faça o monitoramento diário dos focos de queimadas registrados no Município. O acompanhamento permitira à Prefeitura ter o conhecimento real da situação e articular, junto a órgãos parceiros, ações de prevenção e controle aos focos de incêndio florestal.

Iunes destacou que os focos de queimadas registradas em Corumbá nos primeiros quatro meses de 2020 são uma situação atípica para esta época do ano. Como o Município deve contar com as Brigadas do Prevfogo somente no segundo semestre, o prefeito entende ser necessário o monitoramento diário da situação para a tomada de ações.

“Já orientamos à Defesa Civil para que monitore a situação, bem como a Fundação do Meio Ambiente. É preocupante, temos focos surgindo diariamente e muito próximo da área urbana, a fumaça pode causar problemas de saúde na nossa população”, disse o prefeito. Iunes antecipou que entrou em contato com o deputado estadual Evander Vendramini para que o parlamentar leve a questão à Assembleia Legislativa e autoridades estaduais.

Marcelo Iunes ainda salientou que a Prefeitura de Corumbá está à disposição para apoiar iniciativas de combate e prevenção às queimadas na região pantaneira. De acordo com o prefeito, o Município pode atuar nas ações sempre respeitando as atribuições e competências de atuação de cada esfera governamental.

Segundo a diretora-presidente da Fundação de Meio Ambiente do Pantanal, Ana Cláudia Boabaid, o incêndio atual está concentrado na região da APA Baía Negra, onde há um grande esforço dos bombeiros e agentes do Ibama. “A mudança do vento acabou trazendo essa forte fumaça aqui para a área urbana”, disse.

A diretora-presidente informou que a Prefeitura já trabalha na reestruturação do Comitê de Combate ao Fogo, formado por vários órgãos diretamente ligados ao tema, para definir alternativas viáveis para a região, como a manutenção permanente da Brigada do Prevfogo em Corumbá. “Esse comitê deve ser criado por Lei Municipal e terá todo seu regimento atualizado. Com ele novamente funcionando, vamos encaminhar um relatório detalhado a Brasília e defender a permanência do Prevfogo em Corumbá”, completou Ana Cláudia.

No mês passado, uma Força-Tarefa – com a participação de aviões do Corpo de Bombeiros de Mato Grosso e Distrito Federal; helicóptero da Polícia Militar de Mato Grosso do Sul e mobilizando 37 bombeiros e brigadistas – combateu focos de queimadas no Parque Nacional do Pantanal, entre Corumbá e Poconé (MT), e na região da Baia Vermelha, próxima à fronteira com a Bolívia.

De acordo com o INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), Corumbá lidera o ranking nacional de focos de queimadas por município. Ao longo de todo o ano, o INPE contabilizou 1.368 focos de incêndios florestais na cidade. Somente em maio, Corumbá registrou 65 focos.

**Foto: Clóvis Neto/PMC