Povo das Águas levou serviços essenciais à comunidades isoladas do Pantanal

Mantido pela Prefeitura de Corumbá, o Programa Social Povo das Águas levou atendimento médico, odontológico, fisioterápico, social, assistencial e educacional aos moradores de regiões de difícil acesso do Pantanal sul-mato-grossense. Foram nove edições ao longo de todo ano de 2019.

No começo de dezembro, a equipe do Município utilizou uma logística inédita para atender os ribeirinhos da região do Taquari. Com a seca do rio, a viagem de barco ficou impossível. Por isso os profissionais se deslocaram por terra, com o apoio do Exército. Só a viagem até o primeiro ponto de atendimento demorou mais de 13 horas.

Apesar da dificuldade, os moradores da região do porto Santa Ana, das colônias Cedrinho, Corixão e Rio Negro, da região do Porto Sagrado, Figueira e Bracinho receberam todos os serviços disponibilizados pela Prefeitura.

Ainda em dezembro, na última expedição do ano passado, foram atendidos os moradores da Parte Alta do Rio Paraguai, desde o Tuiuiú até o Porto Novo Horizonte, já na divisa entre os estados de Mato Grosso do Sul e Mato Grosso.

E a próxima edição está programada já para este mês de janeiro, quando serão assistidos os moradores da região do Baixo Pantanal. Com o novo formato do programa, implementado pelo prefeito Marcelo Iunes, cada região vai receber 4 visitas ao longos dos 12 meses. Até então eram apenas 3 visitas ao ano.

O Povo das Águas atende cerca de 700 famílias pantaneiras. O trabalho é coordenado pela Secretaria Especial de Cidadania e Direitos Humanos e reúne servidores das secretarias de Governo, Assistência Social, Saúde, Educacional, da Secretaria Especial de Produção Rural e da Defesa Civil.