Audiência reforça importância do cadastramento biométrico; prazo termina dia 31

O prazo para revisão de eleitorado vai até o dia 31 de outubro e restando somente 15 dias para o encerramento, contando sábado e domingo, mais de 24 mil eleitores corumbaenses e 4,4 mil ladarenses, ainda não compareceram ao Cartório Eleitoral para o cadastramento biométrico.

Isso tem preocupado o Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul que, nesta quinta-feira, 17, realizou uma audiência pública no Plenário “Dr. Léo de Medeiros Guimarães”, na Câmara de Corumbá, para tratar da questão e reforçar a parceria estabelecida com os poderes Legislativo e Executivo das duas cidades pantaneiras, para conscientizar os faltosos sobre a importância do cadastramento biométrico, que é obrigatório.

A audiência foi presidida pelo juiz Mauricio Cleber Miglioranzi Santos, da 50ª Zona Eleitoral, e responsável pelo cadastramento biométrico na região. O desembargador João Maria Lós, presidente do TRE, devido a problemas de saúde, não pode comparecer.

Maurício agradeceu o apoio recebido das Prefeituras e Câmaras de vereadores de Corumbá e Ladário, fundamentais para a realização dos trabalhos. Também agradeceu a Marinha, o Exército e a imprensa da região, parceiros importantes no processo.

Explicou que o prazo está se encerrando e, que nesta reta final, é importante reforçar ainda mais as parcerias. Por isso mesmo ele conclamou a participação da classe política e dos demais segmentos da sociedade, para somar esforços, conscientizando a população sobre a importância do cadastramento biométrico, lembrando que os faltosos terão seus títulos de eleitores cancelados.

Levantamento do Tribunal Eleitoral dá conta que, dos 69 mil eleitores corumbaenses, 49 mil teriam que fazer o cadastramento biométrico. Desse total, 24,6 mil já compareceram ao Cartório Eleitoral, e outros 24,4 mil têm prazo até 31 de outubro para atender o chamamento, bem acima da capacidade de atendimento que é de 700 pessoas ao dia. Já Ladário, o cadastramento atingiu 10 mil eleitores. Desse total, 6,6 mil estão regulares, restando 4,4 mil.

Parceiro na campanha, o presidente da Câmara de Vereadores de Corumbá, Roberto Façanha, destacou a necessidade do envolvimento de toda a classe política e outros segmentos da sociedade, para essa reta final da biometria na cidade. “Faltam mais de 24 mil eleitores e precisamos trabalhar, todos juntos, para que todos atendam o chamamento e façam a biometria”, observou, destacando a necessidade de reforçar as parcerias nesta reta final, para que os objetivos sejam atendidos.

O prefeito Marcelo Iunes reforçou a importância da revisão biométrica. “Fazendo o processo biométrico, o eleitor estará em dia com a Justiça Eleitoral e ficará apto a escolher os representantes no próximo pleito, o cadastramento mostra o número de eleitores em Corumbá, e através do IBGE, o número de habitantes. Isso reflete diretamente na captação de recursos federais, investimentos que são destinados para a nossa cidade. Por isso é necessário que a população colabore e faça a sua revisão biométrica”, disse.

Sensibilizar o eleitorado

A Audiência Pública foi convocada pela Justiça Eleitoral justamente para sensibilizar e mobilizar os eleitores, a classe política e demais segmentos da sociedade corumbaense e ladarense, sobre a importância em se realizar o cadastramento biométrico eleitoral.

O próprio TRE alerta que a eventual ausência acarretará diversos empecilhos na vida do cidadão. Além do cancelamento do título de eleitor, ele não terá o direito de votar e ser votado, emitir passaporte, realizar matrícula em instituições de ensino público, contrair empréstimos em bancos oficiais, tomar posse em cargo público, receber salário (se for servidor público) e, até mesmo, restrições em seu Cadastro de Pessoa Física (CPF).

O comparecimento é obrigatório a todos os eleitores regularmente inscritos no município, ainda que figurem em condições de exercício facultativo do voto (eleitores entre 16 e 18, e acima de 70 anos), sob pena de cancelamento do título de eleitor.

Para o procedimento, é necessário que o eleitor apresente documento de identificação oficial (original e cópia) e comprovante de residência atualizado, no Cartório Eleitoral de Corumbá, localizado à rua Duque de Caxias, 45, bairro Nossa Senhora de Fátima, no horário das 08h às 18 horas, ou no Posto de Atendimento Eleitoral de Ladário, situado à avenida 14 de Março, 805, bairro Centro, no horário das 07h às 17 horas, até o dia 31 de outubro de 2019.

Além do Juiz Maurício Miglioranzi e do presidente da Câmara, Roberto Façanha, fizeram parte da mesa o prefeito Marcelo Iunes; Juiz da 7ª Zona Eleitoral em substituição legal, André Luiz Monteiro; diretor geral do TRE/MS, Hardy Waldschmdit; secretário geral do Comitê Gestor da Biometria do TRE/MS, Eduardo Nagata; presidente da Câmara de Ladário, Daniel Benzi; secretário de Governo de Ladário, José de Deus Gonçalves Junior, representando o prefeito Iranil de Lima Soares, e o presidente da OAB/Corumbá, Roberto Ajala Lins.

Presentes também à audiência os vereadores corumbaenses André da Farmácia, Chicão Vianna, Paulo Bertini, Manoel Rodrigues, Tadeu Vieira e João Mário, além de outras autoridades.

Biometria

A biometria é uma tecnologia que dará ainda mais segurança à identificação do eleitor no momento da votação. O leitor biométrico acoplado à urna eletrônica deve confirmar a identidade de cada eleitor, comparando o dado fornecido (impressões digitais) com todo o banco de dados disponível. A medida torna praticamente inviável a tentativa de fraude na identificação do votante, uma vez que cada pessoa tem impressões digitais únicas. Com informações da Assessoria de Comunicação da Câmara Municipal de Corumbá.