Prefeito prestigia celebrações em homenagem a Virgem de Urkupiña

O prefeito Marcelo Iunes acompanhou parte das celebrações em homenagem a Nossa Senhora de Urkupiña – padroeira da integração nacional boliviana. A festa aconteceu neste domingo, 25 de agosto.

 

Iunes destacou a forte integração existente entre os povos de Corumbá das cidades bolivianas que fazem fronteira com o município. Também participaram da celebração o vereador Tadeu Vieira – primeiro vice-presidente da Câmara Municipal – e o servidor José Antônio Garcia, que responde interinamente pelo expediente da Fundação da Cultura e do Patrimônio Histórico de Corumbá.

 

A festa foi realizada na praça Nossa Senhora de Urkupiña, antiga feira Brasbol, na esquina das ruas Edu Rocha e Cuiabá. A celebração deste ano teve como responsáveis o casal Mario Garcia Siles e Patricia Vilca, que na Bolívia, são chamados de ‘pasantes’. Anualmente, um casal devoto é escolhido para se responsabilizar e organizar os festejos.


A história

 

Os festejos da Virgem de Urkupiña (que em quechua significa “já está no céu”) são originários da cidade de Quillacollo, no estado de Cochabamba. Contam que na época colonial, uma pequena menina ajudava a seus pais pastoreando ovelhas. Certo dia apareceu para a pastorinha uma formosa e deslumbrante senhora que carregava em seus braços um menino, a qual se converteu em sua amiga.

 

Para a menina o conversar com a senhora, e brincar com o menino, converteu-se em algo natural. Ao chegar a sua casa, contou aos seus pais sobre a bela senhora; que surpresos ouviram a sua filha relatar a forma em que “a senhora” apareceu.

 

Os pais da pastorinha estranharam e compartilharam o fato com o sacerdote da paróquia e alguns vizinhos, quem decidiram verificar a veracidade do relato da menina. Um dia 15 de agosto, de surpresa, apareceram os pais e alguns vizinhos no lugar onde a menina pastoreava suas ovelhas. Grande foi a surpresa quando viram a pastorinha acompanhada da Senhora e seu filho. O assombro e incredulidade se apoderaram da gente, quando viram que lentamente a senhora e o menino começaram a subir aos céus.

 

Nesse lugar, construiu-se o templo da Virgem, que desde aquela época é venerada pelo povo boliviano. Atualmente se levou a imagem ao templo Matriz de Quillacollo até onde chegam peregrinos de toda Bolívia para adorar à Virgem Maria de Urkupiña, patrona da integração Nacional. Com informações do site Bolívia Cultural.