Temporada de Pesca: Município orienta turistas sobre cota de pescado

Com a abertura do período da pesca em Mato Grosso do Sul, a Prefeitura Municipal de Corumbá, por meio da Fundação de Meio Ambiente do Pantanal (FMAP), está realizando uma ação de conscientização dos guias de pesca dos barcos hotéis e com os turistas que vem pescar em Corumbá, sobre a importância de termos uma pesca mais sustentável no Pantanal.

 

Está sendo feita uma palestra nos barcos hotéis, antes que estes saiam para suas viagens, levando até esse público as informações relevantes sobre nossos peixes, nosso bioma, incentivando-os a praticar o “pesque e solte” e explanando sobre o decreto N°15.166, de 21 de fevereiro de 2019, que está sendo muito discutido nos últimos dias.

 

O novo decreto diz que na pesca amadora e/ou desportiva o pescador poderá levar no ano de 2019: 5 quilos de pescado; um exemplar de pescado de qualquer espécie (respeitando o mínimo e máximo quando houver);  cinco exemplares de pescados da espécie piranha (Pygocentrus nattereri e/ou Serrasalmus marginatus), e; cota zero a partir de 2020.

 

Vale ressaltar que algumas espécies de peixes passaram a ter medidas mínima e máxima, dentre essas estão: pacu, cachara, pintado e jaú, ficando proibidos a captura, o transporte, o consumo e a comercialização desses peixes em tamanho inferior ou superior ao estabelecido.

 

Para ajudar os guias e pescadores, a FMAP está entregando, no momento das palestras, uma régua com as novas medidas mínimas e máximas dos peixes. 

 

Segunda a diretora-presidente da FMAP, Ana Cláudia Moreira Boabaid, todo esse esforço, com as campanhas educativas, é sempre objetivando conservar os nossos recursos ambientais do Pantanal, para que todos, inclusive o turista, possam sempre desfrutar da pesca amadora e/ou desportiva em nossa cidade.