Marquês de Sapucaí aposta na Lua para se dar bem no melhor carnaval do MS

Última escola de samba a desfilar na avenida General Rondon na madrugada desta terça-feira, 05 de março, a Marquês de Sapucaí apresentou em seu enredo a “Lua”, suas fases e como ela influencia a Terra ao longo do ano.

 

A escola fez um desfile que retratou e desvendou os mistérios do satélite natural da Terra. Os 600 componentes contaram detalhes em torno do lado místico da lua; do lado oculto da lua e durante todo o desfile mostrou as fases lunares – cheia, crescente, minguante e nova – e a influência na vivência humana e seus pontos inexplicáveis.

 

O primeiro carro alegórico trouxe a representação da lua minguante. A última alegoria exibiu a lua cheia com as figuras de São Jorge e o dragão, cena que o imaginário popular atribui estar desenhada no satélite natural.

 

A ligação lunar com a ciência, como a chegada do homem à lua também teve espaço no desfile da Marquês de Sapucaí. O misticismo atribuído ao único satélite natural da Terra, foi lembrado através da lenda do Lobisomem e sua ligação com a lua cheia.

 

A Marquês também trouxe para a passarela do samba representações de povos de forte ligação com a Lua. Os índios tiveram destaque em alas, carro alegórico e foram lembrados na letra do samba-enredo. Povos gregos, da China, a influência lunar na agricultura, foram exaltados pela escola de samba.