Agetrat, Viação Cidade Corumbá e UFMS analisam mudanças em rotas

Representantes da Agência Municipal de Trânsito e Transporte (Agetrat), da Viação Cidade Corumbá e da Universidade Federal do Mato Grosso do Sul se reuniram na quarta-feira, 20 de março, para análise dos estudos feitos pelo professor universitário Renato Câmara, em torno das propostas de alterações nas rotas das linhas Guanabara, Guatós, Cristo Redentor, Popular Velha e Popular Nova.

 

O estudo foi feito por sugestões dos próprios usuários do transporte coletivo. “A ideia é abranger um campo maior de atuação sem que aumente a quilometragem”, explicou Renato, professor de Matemática da UFMS e responsável pelo projeto.

 

Assim que a fase experimental for implantada, a linha Guanabara irá dar suporte em trechos que a linha Guatós tem dificuldade em atender a demanda em alguns horários. Em alguns trechos, o retorno do ônibus Guanabara não irá percorrer o mesmo caminho da subida, ou seja, outros pontos dos bairros da parte alta terão ônibus. Por exemplo, um dos locais que o mesmo irá percorrer será nas proximidades da Unidade de Pronto Atendimento (UPA).

 

As mudanças nas linhas Cristo Redentor e Popular Velha serão mais significativas e positivas para o usuário. Do transbordo até o último ponto do conjunto Vitória Régia o trajeto será o mesmo. A diferença será que, na volta, irá seguir direto pelo Previsul até alcançar o ponto da Popular Velha, percorrendo o trecho até retornar ao transbordo. O ponto positivo é que os alunos do IFMS terão mais essa opção e o Hospital da Cassems terá uma linha passando na esquina.

 

A linha Popular Velha também percorrerá normalmente até certo ponto, fazendo o trajeto contrário ao do Cristo Redentor a partir do Vitória Régia. Essa mudança específica está sendo vista como integralmente benéfica, pois não mudará nenhuma parte do trajeto e diminuirá significativamente o tempo de espera tanto nos pontos da linha Cristo Redentor quanto da Popular Velha.

 

A linha Popular Nova também terá ajustes, que serão divulgados em breve pela empresa e pela Agetrat que fez um acordo de, inicialmente, realizar um período experimental antes de as mudanças serem realmente efetivadas.

 

O gerente Viação Cidade Corumbá, Youssef Younes, destacou que são “melhorias que há tempos temos estudado junto a Universidade Federal do Mato Grosso do Sul e, agora, finalmente pudemos apresentar a Agência de Trânsito. O objetivo é melhorar o serviço e atender necessidades que os próprios clientes da empresa sugeriram. São pessoas que todos dias fazem uso de nossos serviços e precisavam ser ouvidas. Toda mudança gera estranheza inicial, mas, a partir de que os usuários percebam os benefícios de esperar menos tempo no ponto e até mesmo perceberem que o tempo de viagem diminuiu, eles serão os primeiros a aprovarem”, disse.

 

“Nos próximos dias, após a entrega e despacho de documentos, iremos dar início à prática, logicamente com um trabalho informativo e educativo bem intenso a fim de gerar o mínimo de prejuízo a quem é o maior interessado, a população”, disse o diretor interino da Agetrat, Alexandre Vasconcellos. Assim que a documentação pertinente às mudanças forem despachadas, os órgãos irão divulgar os mapas com as mudanças.