Bloco Sandálias de Frei Mariano abre o Carnaval Cultura de Corumbá

O Bloco Sandálias de Frei Mariano abriu oficialmente o Carnaval Cultural de Corumbá, na noite desta quarta-feira, 27 de fevereiro. E, fazendo jus ao nome de Carnaval Cultural, o bloco trouxe para o circuito de rua muitos corumbaenses e turistas, além da corte de momo que desfilou com os foliões que começaram a esquentar o clima com o trio que ditou o ritmo pela Rua Frei Mariano até ganharem a Passarela do Samba.

 

Para o diretor-presidente da Fundação da Cultura e do Patrimônio Histórico de Corumbá, Joílson da Silva Cruz, o bloco mostra o que o carnaval reserva para os próximos dias. 

 

“Estamos começando a folia com bastante alegria, muita animação, muita segurança e com a presença deste povo animado. A expectativa é grande para ver os blocos e as escolas, realizando um carnaval tranquilo e de muita alegria”, afirmou.

 

O prefeito Marcelo Iunes que participou da folia e interagiu com os integrantes do bloco, elogiou a organização e disse que a expectativa por um grande carnaval é enorme. “Tivemos toda uma preocupação na organização. Inclusive eu estive junto com o Governo do Estado nesse ano pedindo para aumentar o efetivo para que tenhamos um carnaval tranquilo”, comentou.

 

“Estamos abrindo oficialmente hoje o Carnaval de rua e já podemos ver que alguns turistas já estão na nossa cidade nos prestigiando, além é claro da população que também já foi pra rua para prestigiar esse tradicional bloco”, colocou Marcelo.

 

O bloco desfilou pela Passarela do Samba com a animação que marca o carnaval corumbaense. A turista Franciele de Aquino veio de Cuiabá para curtir a festa e já gostou do que viu. “Tenho vários amigos que já vieram para cá em anos anteriores e sempre me convidam para participar desta maravilhosa festa. Este ano me programei e aqui estou para curtir cada momento desta folia”.

 

 

Bloco

 

Reza a tradição que Frei Mariano teria lançado uma maldição sobre a Cidade Branca, após ser acusado de não pagar o relógio da Igreja que havia construído. Ao ser expulso da cidade, Frei Mariano enterrou suas sandálias em algum local desconhecido e disse que Corumbá só se desenvolveria quando achassem suas sandálias.

 

Essa é uma das muitas lendas locais que ao longo dos anos povoaram o imaginário popular e hoje fazem parte da tradição carnavalesca da cidade. Tanto que, em 2006, foi criado o Bloco Sandálias de Frei Mariano formado, inicialmente, apenas por funcionários públicos. Criado pela ex-presidente da Fundação de Cultura do Município, Heloísa Urt, já falecida, com o passar do tempo e também pela força de sua história, outros foliões agregaram-se ao bloco que, embora extraoficialmente, chega a ter mais de mil pessoas descendo a avenida, entoando os versos da marchinha a Frei Mariano.