Primeiro LIRAa de 2019 aponta incidência de infestação do Aedes aegypti de 1,4%

Corumbá registrou um índice de infestação de infestação do mosquito Aedes aegypti de 1,4%, um pouco acima do aceitável pelo Ministério da Saúde (1%). É o que registrou o primeiro Levantamento de Índice Rápido do Aedes aegypti (LIRAa) de 2019, realizado na semana passada na área urbana.

 

O levantamento, feito pela Secretaria Municipal de Saúde, é importante para direcionar as ações por parte das equipes do Município contra a dengue, a chikungunya, o zica vírus e outras endemias. O trabalho foi realizado pela equipe de agentes de endemias entre os dias 7 e 11 de janeiro.

 

O LIRAa foi feito por regiões. No setor 1, onde está parte do Centro, além dos bairros, Arthur Marinho, Cervejaria, Dom Bosco e Generoso, não foram encontrados focos do mosquito. No setor 2, só o Maria Leite apresentou 0,76%. O Universitário, Centro, Beira Rio, Industrial e Previsul não apresentaram focos.

 

No setor 3 o Centro América foi o bairro que mais apresentou focos, com 7,41%, seguido do Cravo Vermelho com 6,67%; Guatós com 4,65%; Cristo Redentor 3,92%; e Popular Velha 1,23%. Só o Nossa Senhora de Fátima não registrou nenhum foco.

 

Já o setor 4, o Nova Corumbá foi o que mais apresentou focos, com 4%. Em seguida apareceu o Guarani, com 2,78% e o Aeroporto, com 0,91%. O Jardim dos Estados e a Popular não registraram focos.