Prefeitura vai repassar mais R$ 950 mil para o hospital – já são R$ 2,250 mi só este ano

A Prefeitura Municipal de Corumbá vai repassar mais R$ 950 mil para o Hospital de Caridade. O Projeto de Lei (PL)  003/2019, de autoria do Executivo Municipal, foi aprovado em sessão extraordinária da Câmara Municipal de Corumbá nesta quinta feira, 31/01, por unanimidade dos vereadores presentes; faltaram à sessão, o vereador Domingos Albaneze (PV) e Luciano Costa (PT). Mas, os dois informaram ser a favor do projeto. “Pedi ao presidente do legislativo, Roberto Façanha, e ele prontamente entendeu a urgência da situação para votar e aprovar o projeto que enviamos e que será determinante para aliviar a crise financeira do nosso hospital”, explicou o prefeito.

 

O PL enviado pelo prefeito Marcelo Iunes aos vereadores, ressalta que o dinheiro “destina-se somente à manutenção dos serviços prestados pelo Sistema Único de Saúde (SUS)”. Com o aporte, que deverá ser liberado entre esta sexta feria, 01/02 e segunda feira, 04/02, já somam R$ 2,250 milhões os repasses feitos pela prefeitura para o hospital este ano. A entidade também recebe verbas do Estado, da União e do município de Ladário.

 

“Nós sabemos da importância desse hospital para a nossa comunidade e, por isso, temos feito esses repasses mensais e os extraordinários também. Neste mês de janeiro, tivemos um aporte maior em nossa receita, o que possibilitou aditivar essa verba para garantir o funcionamento do hospital”, explicou Marcelo. Ele assegurou que a parceria dos vereadores que precisavam aprovar o projeto para autorizar o repasse foi fundamental.

 

No dia 03 de janeiro a prefeitura repassou ao hospital R$ 750 mil. O repasse feito mensalmente pelo município é de R$ 550 mil e com mais o aditivo de R$ 950 mil, a Prefeitura de Corumbá vem demonstrando responsabilidade social com a saúde do povo corumbaense. O prefeito Marcelo Iunes lembra que o hospital não pertence ao município e que ele está sob intervenção com uma junta administrativa composta por representantes do município, do Governo do Estado e da Prefeitura de Ladário.

 

Os repasses mensais feitos pela União são de R$ 1,080 milhão; o Governo do Estado entra com R$ 350 mil; Ladário participa com R$ 20 mil mensais. Esses valores somados aos R$ 550 mil de Corumbá chegam aos R$ 2 milhões. O custo mensal do hospital com folha de pagamento de médicos e funcionários, manutenção, compra de equipamentos e medicamentos, além de material de consumo é de R$ 2,7 milhões, com o que o déficit é de R$ 700 mil.

 

“Estamos aguardando, porque no início de fevereiro os contratos vão vencer e terão que ser refeitos. Esperamos que o Governo do Estado e o Município de Ladário, possam aumentar sua participação neste bolo”, disse o prefeito. Marcelo já sinalizou que a Prefeitura de Corumbá vai aumentar os repasses mensais de R$ 550 mil para R$ 700 mil. “Nós estamos fazendo a nossa parte, gostaríamos até de fazer mais, só que, agora, e aos poucos, que estamos nos restabelecendo do baque com a queda de receita, resultado da crise econômica que afetou o Brasil inteiro”, lembrou.

 

Apesar da crise, a prefeitura vem trabalhando para manter a saúde do município em boas condições. No ano passado, doou uma UTI móvel, a primeira que o hospital recebeu e conseguiu a segunda a través da parceria com o deputado federal Luiz Henrique Mandeta, hoje ministro da Saúde, através de uma emenda em sua rubrica na Câmara Federal. Além disso, adquiriu mais três ambulâncias para atender aos postos de saúde e a UPA do Guatós.

 

O prefeito que também tem esperanças de um auxílio mais substancial da União para o hospital, uma vez que o ministro da Saúde agora é de Mato Grosso do Sul, afirma que a prefeitura vem trabalhando para melhorar o atendimento como um todo para a população. Em 2018, cinco postos de saúde que estavam com as obras paradas há anos, foram recuperados e, para outros sete, as ordens de serviço foram lançadas. Outros resultados já serão vistos este ano, como a conclusão do novo Pronto Socorro Municipal, a nova recepção do Hospital de Caridade com uma enfermaria de 30 leitos no piso superior e a reforma do Centro Obstétrico da Maternidade Municipal.