Habitação realiza ação com moradores do Residencial Buriti nesta quarta-feira

A Prefeitura Municipal, por meio da Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos, através da Gerência de Habitação, realiza nesta quarta-feira, 12 de dezembro, às 18h30, a reunião de apresentação do Trabalho Social que será desenvolvido com as familiais beneficiarias do Programa Minha Casa Minha Vida – PAC 2, Residencial Buriti – Casa Nova 2.

 

“Todo intervenção publica na área Habitacional deve ser acompanhado por um Trabalho Social sistemático e que objetive a promoção da inclusão social, do acesso à cidade e aos serviços públicos, que estimule a participação social. As ações implementadas ao longo do trabalho dão suporte e direção ao enfrentamento à desigualdade social e a sustentabilidade do programa”, explicou a gerente de Habitação do Município, Bruna Cola.

 

O Trabalho Social compreende um conjunto de ações que tem como objetivo promover o exercício da participação e a inserção social das famílias beneficiárias, em articulação com as demais políticas públicas, contribuindo para a melhoria da sua qualidade de vida e para a sustentabilidade dos bens, equipamentos e serviços implantados.

 

As ações serão desenvolvidas através de 4 eixos: mobilização, organização e fortalecimento social, educação ambiental e patrimonial, desenvolvimento socioeconômico e gestão social da intervenção. Essas ações preveem processos de informação, mobilização, organização e capacitação, mudanças de atitude em relação ao meio ambiente, ao patrimônio e à vida saudável, implementação de iniciativas de geração de trabalho e renda.

 

“Todas as ações irão favorecer o fortalecimento a percepção crítica das famílias sobre as questões que influenciam sua qualidade de vida, visando à inclusão social, produtiva e econômica, levando os beneficiários a buscar o fomento da renda familiar. É importante ressaltar que o Trabalho Social a ser realizado no Residencial não substitui as ações dos demais serviços públicos oferecidos pelo município, e sim assegura a mediação entre as famílias beneficiarias e os serviços e programas para um efetivo acesso e desenvolvimento de oportunidades capacitadoras e emancipadoras”, completou Bruna, reforçando a importância da participação de todas as famílias beneficiárias.