Corumbá recebe seis profissionais do Mais Médicos para vagas de cubanos

A Prefeitura de Corumbá recebeu hoje, 17 de dezembro, os seis primeiros médicos brasileiros que vão atuar pelo programa ‘Mais Médicos’ no município. Esses profissionais vão ocupar as vagas dos médicos cubanos que deixaram o programa do Governo Federal. O Município ainda aguarda a apresentação de mais quatro profissionais, completando o total de 10 médicos.

 

“Estamos recebendo esses seis profissionais do programa ‘Mais Médicos’ que vão ser homologados, pelo Ministério da Saúde, para trabalhar em nosso município. Ainda aguardamos, temos até o dia 18 de dezembro, às 17 horas no horário local, para apresentação dos outros quatro médicos. Se isso não acontecer, serão abertas vagas para médicos brasileiros que são formados no exterior. Já há uma fila grande no Ministério da Saúde. Ficamos tranquilos com essa situação o preenchimento dessas vagas”, afirmou o secretário Municipal de Saúde, Rogério dos Santos Leite, que recepcionou os profissionais na manhã desta segunda-feira.

 

Os seis médicos brasileiros participaram de uma reunião para conhecimento do funcionamento da rede municipal de saúde. “Já estão trabalhando recebendo as orientações e devem começar amanhã (dia 18) nas unidades. Nesta reunião foi feita a apresentação dos projetos do Ministério da Saúde e das Secretarias do Estado e Município; também para fazer a lotação, apresentação da cidade e dos serviços da nossa rede de saúde”, explicou o secretário.

 

Todos serão lotados nas Unidades de Saúde. “O trabalho deles será nas Estratégias de Saúde da Família, com 40 horas semanais e expediente pela manhã das 07h às 11h e à tarde das 13h às 17 horas. Cada um em uma unidade atendendo a população daquela microrregião e fazendo valer a ação primária que é a de prevenção em saúde”, esclareceu o titular da Secretaria Municipal de Saúde.

 

“A Administração Municipal não ficou parada em relação a essa questão. Conseguimos realocar alguns médicos para que fizessem o atendimento em determinados períodos e não deixar o dia todo sem atendimento, desde a saída dos médicos cubanos. Essa ação fez com que meio período do dia fosse alocado médico para atendimento dessa população”, disse Rogério Leite.