Polo de pesquisa para combate às drogas reúne instituições do Brasil e da Bolívia

O Conselho Municipal Antidrogas de Corumbá (COMAD) discutiu a instalação de um polo de pesquisas para estudar “A dinâmica das drogas na fronteira” com foco em eixos preconizados pela Política Nacional Sobre Drogas, abrangendo questões sociais, saúde, violência, educação. A implantação foi discutida durante reunião na sede da OAB de Corumbá na sexta-feira, 26 de outubro.

 

“É uma iniciativa do COMAD e Conselho Estadual de Políticas Públicas Sobre Drogas (CEAD) que visa estabelecer, aqui na nossa fronteira, um polo internacional de pesquisas sobre a temática drogas. Estamos reunindo pesquisadores que estudam o tema e vamos apresentar a ideia para a Secretaria Nacional de Políticas Sobre Drogas (Senad) e Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC), que ficam em Brasília, para chamarmos atenção a problemática das drogas na fronteira”, explicou o secretário Especial de Segurança Pública e Defesa Social, César Freitas Duarte, que também preside do Conselho Municipal Antidrogas.

 

Freitas ressaltou que o objetivo é apontar soluções e perspectivas para a questão atuando nos cinco eixos de enfrentamento às drogas: prevenção, tratamento, reinserção social, recuperação e fortalecimento familiar. “O uso das drogas é um dos maiores malefícios da sociedade e esse polo quer chamar atenção da sociedade para discutir esse tema e encontrarmos uma solução para o combate e prevenção as drogas”, completou o secretário Especial de Segurança Pública

 

Autor da lei que instituiu o COMAD em Corumbá, o vereador André da Farmácia, participou da reunião e destacou positivamente a iniciativa. “Vejo uma ação efetiva da Câmara Municipal e do prefeito Marcelo Iunes quanto em discutirem e atuarem diretamente no que diz respeito à problemática das drogas. O polo tem importância fundamental dentro dessa situação”, afirmou o parlamentar.

 

Carlos Rivas Moreno, vice-reitor do campus da Universidad Técnica Privada Cosmos (UNITEPC) em Puerto Quijarro destacou que a o polo de pesquisas é importante para a região de fronteira Brasil-Bolívia. “A iniciativa permite parcerias com diferentes instituições no combate às drogas, que é um problema comum a todos”, disse. Também participando da reunião, o diretor do IFMS em Corumbá, Sandro Moura Santos, vê na implantação do polo de pesquisas um “passo muito importante para a proposição de ações efetivas”.

 

O polo de pesquisas, a ser instalado, deverá contar com representantes do COMAD; do Conselho Estadual Antidrogas; Universidade Federal do Mato Grosso do Sul (UFMS); Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS); Faculdade Salesiana de Santa Teresa; Universidade Técnica Privada Cosmos (UNITEP/Bolívia) e Secretaria Municipal de Segurança Pública de Ponta Porã.