Corumbá sedia encontro nacional de Academias Maçônicas de Letras

O evento começa nesta sexta feira, 21/09, à noite e se estende no sábado no Centro de Convenções do Pantanal. As três potências maçônicas estarão reunidas com o intuito de avaliar propostas que possam incentivar a literatura com propósitos específicos para cada região do país.

 

Presidente da Academia Maçônica de Letras do Estado de Mato Grosso do Sul, o escritor Antônio Alves Guimarães Rocha, disse que “o objetivo das Academias Maçônicas do Brasil é encontrar o seu destino de fortalecimento de políticas públicas para cada estado brasileiro onde a gente possa aplicar recursos e dominar a confecção de projetos que possam viabilizar uma aproximação da sociedade com o povo maçônico”.

 

O encontro será aberto para quem quiser participar e tem início previsto para as 20 horas. Basta fazer a inscrição que é gratuita. Na abertura está prevista a execução do Hino Nacional Brasileiro pela Orquestra de Viola Caipira do Pantanal.

 

O sábado será de debates e discussões, começando às 07h30 também no Centro de Convenções. Estarão sendo avaliadas doze propostas que já foram trazidas prontas para o encontro. “A ordem maçônica é um tanto discreta, mas nós precisamos colocar a academia a serviço da cultura do povo”, afirmou Guimarães Rocha. E é por isso, segundo ele, que o encontro pretende levantar o que Corumbá está fazendo com relação à cultura e as necessidades, neste sentido, assim como outras cidades brasileiras que estarão representadas.

 

Um ponto importante do encontro será a criação da Confederação Nacional das Academias Maçônicas de Letras, o que dever ser um marco par a evolução cultural das Lojas Maçônicas e sua aproximação com a sociedade. Além disso, foi criada uma comenda que será entregue a autoridades e presidentes das Lojas Maçônicas de Corumbá e Ladário, a Medalha Fadel Tajher Iunes, um importante e saudoso membro da Maçonaria, ainda do tempo em que o Mato Grosso era integrado, considerado um dos disseminadores da ordem maçônica no Mato Grosso do Sul.

 

Corumbaense de nascimento, Fadel cursou Direito no Rio de Janeiro, foi professor na Escola Estadual Maria Leite, bancário, defensor público e finalmente ingressou no Ministério Público onde chegou ao cargo máximo de Procurador de Justiça. “Por felicidade é o exemplo que qualquer maçom gostaria de ter como referência”, ressaltou Guimarães ao divisar que que será um momento especial a condecoração com a medalha de um corumbaense às pessoas e instituições que se destacaram na cultura de Mato Grosso do Sul e do Brasil.

 

Durante o evento também haverá lançamento de livros, com momento para autógrafo. Apesar de ser o primeiro encontro, a atividade já vem sendo considerada como de especial importância inclusive para protagonizar o avanço na solução das demandas nacionais de incentivo à literatura e cultura do Brasil.