Apaixonada pelo setor de urgência, enfermeira da UPA fala em “adrenalina” no trabalho

Na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), vários profissionais estão disponíveis 24 horas por dia para atendimento de urgência e emergência à população. No local, os pacientes são logo recepcionados por enfermeiros que realizam a triagem, fazem as orientações necessárias e coleta de dados. São os enfermeiros que também realizam coleta de sangue, preparação para nebulização, assepsia de ferimentos, preparação do soro e toda a parte burocrática do atendimento.

 

Responsável técnica da UPA há dois anos, a enfermeira Tania Maria de Arruda Oliveira trabalha com enfermagem desde os 15 anos de idade. Ela começou na Santa Casa como estagiária, foi atendente, auxiliar de enfermagem, técnica de enfermagem e enfermeira. Ela passou por todas as categorias da profissão e acabou optando por fazer duas especializações, uma em CTI e outra em Urgência e Emergência.

 

“Eu gosto muito de trabalhar com área de urgência porque você vê a resolução rápida do problema. Você vê a pessoa chegar bem ruim e sair sorrindo. É uma área que gosto muito, que dá mais adrenalina, é porta de entrada para atendimento dos pacientes mais graves”, afirmou Tania Maria. “Salvar uma vida nesse setor de urgência é sensação de dever cumprido, é saber que você conseguiu ajudar alguém, é uma sensação muito boa. Não sairia desse setor para ir para outro. Trabalho nessa área desde que me formei”, completou a enfermeira que se formou em 2003 pela UFMS.

 

Desde 2010, Tania é servidora concursada da Prefeitura Municipal de Corumbá. “No início, comecei na enfermagem por necessidade de ter um emprego. Foi um ‘empurrão’ da minha tia que já trabalhava nessa área. Ela me incentivou e eu fui. Depois que entrei, comecei a gostar e a estudar. Cheguei a trabalhar na parte de CTI da Santa Casa, mas fui para Campo Grande onde estudei. Passei no concurso aqui em Corumbá e voltei”, contou.

 

(Foto: Renê Marcio Carneiro)

 

Das muitas histórias que a enfermeira tem e que marcaram sua carreira profissional, ela recorda da época em que trabalhava em um pronto-socorro de Campo Grande e houve ocorrência de acidente grave de ônibus. “O ônibus tinha virado e havia muitas vítimas. Um bebezinho havia perdido os pais no acidente. Passamos a noite inteira trabalhando com todas as vítimas e o bebê estava em estado bem grave. Entramos em contato com os avós, que no outro dia levaram a criança. Quando amanheceu, ela conseguiu sair viva e bem. Graças a Deus deu tudo certo. Foi a única pessoa da família que sobreviveu ao acidente”, relatou Tania.

 

Hoje, como responsável técnica da UPA, a maior parte do tempo de Tania é destinada ao setor administrativo. Ela organiza todas as escalas da enfermagem, responde por todas as demandas que chegam à UPA via Ouvidoria, faz todas as escalas da recepção, como também dos médicos. É ela que verifica presença e ausência dos profissionais e corre em busca de substituição quando há falta de algum.

 

“Qualquer procedimento errado que a equipe de enfermagem fizer, vai recair sobre mim porque o conselho cobra”, explicou Tania Maria. Na parte da tarde, ela consegue exercer a enfermagem no atendimento à população nas segundas e terças-feiras. 

 

O Dia Internacional da Enfermagem é comemorado no dia 12 de maio. No Município de Corumbá, enfermeiros e técnicos de enfermagem desempenham papéis fundamentais no trabalho de promoção e prevenção à saúde. Em alusão à data, a Prefeitura está organizando a Semana da Enfermagem que será realizada no município de 28 a 30 de maio, com a finalidade de valorizar a profissão e promover cursos para técnicos e enfermeiros.

 

 

Confira matérias da série especial em homenagem ao Dia Internacional da Enfermagem:

*Trabalhar com o Consultório na Rua é agir muitas vezes como “mãe”, diz enfermeira