Ação contra dengue mobiliza moradores e servidores da Saúde no Guanabara

Ação promovida na manhã do dia 20 de abril, pela Secretaria Municipal de Saúde no conjunto Guanabara envolveu servidores e moradores da região. Em mutirão de combate à dengue e demais doenças transmitidas pelo Aedes aegypti e mosquito-palha, houve coleta de materiais nas residências, coleta de sangue de cães para análise de leishmaniose, verificação de caixas d’água e orientações.  A ação foi organizada pela Coordenação de Vigilância em Saúde Ambiental e Núcleo de Educação em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde.

 

A iniciativa aconteceu depois de reunião com moradores do Guanabara, realizada na manhã do dia 13 de abril. Naquela ocasião, a representante do conjunto e residentes da área receberam orientações de profissionais das Secretarias Municipais de Saúde e Infraestrutura e Serviços Públicos. Os servidores falaram sobre coleta seletiva e combate às doenças transmitidas pelo Aedes aegypti: dengue, chikungunya e zika; além da leishmaniose, transmitida pelo mosquito-palha.

 

 “Fizemos primeiro um trabalho de sensibilização dos moradores para que nos ajudassem e cada um limpasse sua própria casa, retirando o material que não seria mais necessário para ele. No segundo momento, fomos com três caminhões e um trator com o pessoal do Centro de Controle de Zoonoses e Centro de Controle de Vetores, além da Vigilância Ambiental. Fizemos um trabalho integrado e teve um ótimo resultado porque os moradores colaboraram. Fizemos também coleta de sangue em cães para verificação da leishmaniose”, afirmou Marli Brazil, coordenadora de Vigilância em Saúde Ambiental.

 

Os caminhões saíram lotados de materiais como máquinas de lavar, geladeiras e fogões velhos, sofás, cadeiras de todos os tipos, móveis compensados, resíduos de ferro e aço, garrafas pet, potes de plástico entre outros materiais. Conforme Rosemary Metran, coordenadora do Núcleo de Educação em Saúde do Município, através da colaboração de presidentes de bairros, outras localidades devem receber as mesmas orientações e ação prática.

 

“Estamos agendando com os presidentes de bairro para dar seguimento a esta estratégia. Faremos uma mobilização em cada localidade junto aos moradores, a fim de conscientizá-los em relação aos materiais que não estão sendo utilizados e ficam jogados em casa, muitas vezes nos quintais e pátios estragando ao relento, como eletrodomésticos, móveis, pilhas, baterias, garrafas e outros materiais que possam acumular água ou poluir o solo. A conscientização também é sobre como tratar os animais, separar o lixo para a coleta seletiva, o que pode gerar renda para o bairro e a importância de se manter quintais e jardins sempre limpos”, afirmou Rosemary.

 

Para o secretário municipal de Saúde, Rogério Leite, tanto o Município quanto a população devem estar engajados na vigilância contra essas doenças. “A população não pode se descuidar. Por mais que estejam espalhadas pelo Brasil e sejam hoje muito comuns, dengue, zika e chikungunya continuam sendo doenças graves e deixando sequelas. Cada morador precisa limpar seus terrenos, quintais, jardins, ensacar bem o lixo e em caso de sintomas dessas doenças precisa recorrer à ajuda médica. Estando atento a esses detalhes, ele colabora com a própria saúde, com a saúde de amigos e familiares e de seus vizinhos”.