Pelo segundo ano consecutivo, Agrinho retoma as atividades em Corumbá

Dando continuidade às atividades, o Programa Agrinho volta a atender os 15 mil alunos da Rede Municipal de Ensino (Reme) de Corumbá em 2018, com a entrega dos kits do 1º ao 9º às escolas municipais. Pelo segundo ano consecutivo das ações no Município, o Agrinho é uma iniciativa do Senar/MS e é realizado em parceria com Famasul, Sindicato Rural e Prefeitura, por meio das secretarias municipais de Desenvolvimento Econômico e Sustentável e Educação.

 

 


Com a finalidade de divulgar as iniciativas do campo que valorizam o ciclo da água, bem como promover a produção de água paralela à produção de alimentos, o Agrinho lança o tema de 2018: “Produzindo água no campo: o Agro preservando o maior bem da Terra”. O programa tem como objetivo a complementação de atividades de aprendizagem para alunos do ensino fundamental da rede pública, garantindo que, ainda na fase inicial de sua formação escolar, tenham contato com assuntos que os façam fortalecer a consciência ambiental e de relevância social promovendo uma educação crítica e reflexiva.

 

 


O foco do programa é desenvolver os temas transversais propostos nos PCN – Parâmetros Curriculares Nacionais estabelecidos pelo Ministério da Educação: ética, pluralidade cultural, meio ambiente, trabalho e consumo, saúde, orientação sexual e temas locais (sustentabilidade, valores e conexão campo cidade). “O programa busca conscientizar os alunos sobre a importância do agronegócio dentro de Corumbá”, observou o subsecretário de Desenvolvimento Econômico e Sustentável e presidente do Sindicato Rural de Corumbá, Luciano Leite. “Os estudantes da zona urbana também precisam ter contato com a produção rural como forma de entender o processo que leva os alimentos até a mesa dos consumidores”, enfatizou.

 

 


Segundo o Secretário de Educação Genilson Canavarro de Abreu, o programa Agrinho complementa a formação curricular “ao trabalhar temas transversais de forma interdisciplinar, promove a conscientização do agronegócio, da sustentabilidade, do meio ambiente”. Responsável pelo Programa Agrinho na Reme, Francisca Alves da Silva Stefanelli ainda destacou “a proposta estimula a autoestima da criança, promove o pensamento crítico e explora a curiosidade”.

 

 


Em 2017, o programa permitiu a formação continuada para professores e coordenadores do ensino fundamental, por meio de um material exclusivo que contempla toda a regionalidade com objetivo de agregar valores e potencialidades presentes no estado, destacando o território cultural, ambiental, econômico e geográfico, fundamentais para o fortalecimento do sentimento de pertencimento às raízes sul-mato-grossenses. “Para 2018 vamos envolver 200 mil alunos no Mato Grosso do Sul, 10 mil professores de 520 escolas públicas em 66 municípios. Mas o sucesso desse projeto não está apenas nos números, mas sim na capacidade de transformar vidas. Na capacitação, reforçamos o compromisso do Agro de ofertar oportunidade e melhoria de vida para a sociedade. E, mais ainda, preparamos essas crianças que poderão no futuro atuar no setor que é a vocação do nosso estado”, destaca o superintendente do Senar/MS, Lucas Galvan.

 

 


Capacitação pedagógica  e premiação

 

Em Corumbá, toda a equipe pedagógica da Reme recebeu a capacitação necessária para implantação do programa: foram 628 profissionais treinados entre diretores, coordenadores e professores. Em 2018, será realizada uma nova capacitação no dia 19 de maio, entre 7 e 17 horas, na escola Dom Bosco.  “Este ano queremos incentivar os professores a enviarem projetos pedagógicos e concorrer a prêmios de até R$ 8 mil”, destacou Leite.

 

Em 2017, dentre os 2.607 trabalhos inscritos, três alunos da Reme foram premiados pelo programa nas categorias Redação (6º ano e 9º ano) e Desenho (1º ano). “Somos a maior cidade atendida em Mato Grosso do Sul no Agrinho. Pelo resultado já vimos que foi muito positiva nossa atuação, com três vencedores em nossa primeira participação”, pontuou o subsecretário.  

 

Cursos disponíveis para escolas

 


Para 2018, o Agrinho vai disponibilizar uma lista de cursos para as escolas. Os diretores interessados podem escolher entre os seguintes: Construção de Orquidário – Agricultura Urbana; Cultivo de Hortaliças em Ambiente Protegido – Agricultura Urbana; Cultivo de Hortaliças Folhosas (alface, rúcula e cheiro verde); Floricultura, Jardinagem e Paisagismo – Agricultura Urbana; Implantação e Manejo Básico de Horta – Agricultura Urbana; Implantação e Manejo de Plantas Medicinais; Implantação e Manejo de Horta: Produção de Frutos (tomate, pepino e berinjela); Implantação e Manejo de Horta: Raízes, Tubérculos e Rizomas; Plantas em Vasos – Agricultura Urbana e; Produção de Adubos Orgânicos.

 


Para solicitar o curso, o responsável pela escola deve procurar a Secretaria Municipal de Indústria, Comércio e Produção Rural, localizada na rua Cuiabá, 1333. O telefone de contato para mais informações é 3907-5349.