Em Corumbá, 848 casos de conjuntivite foram registrados até o início de mês

De 1º de janeiro até o dia 3 de fevereiro, a Secretaria Municipal de Saúde registrou 848 casos de conjuntivite em Corumbá. Os dados constam no boletim epidemiológico número 5, que traz um levantamento detalhado feito entre os dias 28 de janeiro e 3 de fevereiro. Estão incluídos nos números apenas as pessoas que procuraram auxílio em alguma unidade de saúde da rede pública.

 

Conjuntivite é a inflamação da conjuntiva, membrana transparente e fina que reveste a parte da frente do globo ocular (o branco dos olhos) e o interior das pálpebras. Em geral, ataca os dois olhos, pode durar de uma semana a 15 dias e não costuma deixar sequelas. Ela pode ser aguda ou crônica, afetar um dos olhos ou os dois.

 

Já os casos notificados de dengue somam 24, sendo um confirmado no bairro Popular Nova. O Dom Bosco é o local com maior casos, seguido pelo Centro, Nossa Senhora de Fátima, centro América, Cristo Redentor e Jatobazinho. A dengue é uma doença febril aguda, de origem viral e de evolução benigna na forma clássica, e grave quando se apresenta na forma hemorrágica. Transmitida pelo mosquito Aedes aegypti, ela é uma doença viral que se espalha rapidamente no mundo.

 

De zica vírus, foram notificados cinco casos nos bairros Jardim dos Estados, Jatobazinho, Centro, Popular Nova e Popular Velha. Zica é uma doença viral aguda, transmitida principalmente, pelos mosquitos Aedes Aegypti e Aedes albopictus, caracterizada por exantema manchas avermelhadas na pele, febre , vermelhidão  nos olhos, dor nas articulações, dor de cabeça e dores musculares. A maior parte dos casos apresentam evolução benigna e os sintomas geralmente desaparecem espontaneamente após 3-7 dias.

 

Já a chikungunya é causada pelo vírus chikungunya. A transmissão se dá através da picada de fêmeas dos mosquitos Aedes aegypti e Aedes albopictus infectadas pelo vírus. Casos de transmissão vertical (transmissão da mãe para o filho durante a gestação ou durante o parto) podem ocorrer e, muitas vezes, provocam infecção neonatal grave.

 

Pode ocorrer também transmissão por via transfusional (transfusão de sangue), considerada rara de acordo com protocolos analisados. Até o começo do mês, foram notificados 10 casos de chikungunya destes, um caso foi confirmado no Bairro Nossa Senhora de Fatima. A prevenção para as três doenças é a mesma:

 

Descarte todos os objetos não utilizados que estiverem expostos às chuvas para não acumular água; tampe tonéis e depósitos de água; troque diariamente a água dos bebedouros dos animais; coloque terra ou areia nos vasinho s de plantas; e coloque o lixo em sacos plásticos e mantenha a lixeira completamente tampada.

 

Leishmaniose

 

A leishmaniose visceral é uma doença caracterizada por febre de longa duração, perda de peso, fraqueza e anemia, dentre outras manifestações. Quando não tratada, pode evoluir para óbito em mais de 90% dos casos. No Brasil, a forma de transmissão é através da picada dos vetores Lutzomyia longipalpis, ou Lutzomyia cruzi, conhecidos popularmente por “mosquito palha”. Até a semana epidemiológica 05 foram confirmados dois casos de Leishmaniose Visceral nos bairros Cravo Vermelho III e Popular Nova.

 

Influenza

 

Influenza, comumente conhecida como gripe, é uma doença viral febril, aguda, geralmente benigna e autolimitada. Frequentemente é caracterizada por início abrupto dos sintomas, incluindo febre, calafrios, tremores, dor de cabeça, dor muscular e perda de apetite, assim como sintomas respiratórios com tosse seca, dor de garganta e coriza. A infecção geralmente dura uma semana.

 

Algumas pessoas, como idosos, crianças novas, gestantes e pessoas que apresentam outras enfermidades possuem um risco maior de desenvolver complicações devido à influenza. A vacinação é a intervenção mais importante na redução do impacto da influenza. Até o começo do mês foi registrado 01 caso suspeito de infecção pelo vírus influenza.

 

Diarreia

 

A diarreia aguda é uma síndrome clínica de diversas etiologias que se caracteriza por alterações do volume, consistência e frequência das fezes, mais frequentemente associada com a liquidez das fezes e o aumento no número de evacuações. Com grande frequência costuma ser acompanhada de vômitos, febre, cólicas e dor abdominal.  Algumas vezes pode apresentar muco e sangue (disenteria).

 

Em geral é autolimitada, isto é, tende à cura espontaneamente, com duração entre 2 a 14 dias, e sua gravidade depende da presença e intensidade da desidratação ou do tipo de toxina produzida pelo agente que provocar outras síndromes. Em Corumbá foram registrados 508 casos, sendo 34 casos ocorreram crianças menores de 01 ano, 99 em crianças de 1 a 4 anos, 40 casos em criança de 5 a 9 anos e 236 casos em crianças com mais de 10 anos.

 

Viva

 

Até o dia 3 de fevereiro, a de equipe vigilância de violências e acidentes (VIVA) realizou 19 atendimentos de pessoas em situação de violência nas unidades de saúde da REDESUS, com preenchimento da ficha de notificação de violência. São oito casos de violência física, nove de negligência, uma suspeita de violência sexual e um caso de violência sexual.