Blocos levam à avenida futebol, meio ambiente e outras homenagens

Os blocos carnavalescos oficiais se preparam para o desfile deste ano. Apoiados pelo Município de Corumbá, eles se organizam vendendo abadás, ensaiando o samba e se preparando para a concentração. Eles prometem colorir a avenida e realizar folia de quem estiver no Carnaval de Corumbá. Depois dos blocos Oliveira Somos Nós, Afro Samba Reggae, Flor de Abacate, Os Intocáveis e o campeão Nação Zumbi, mais seis blocos vão arrastar a multidão na noite do dia 10 e na madrugada do dia 11.

 

O sexto bloco a desfilar será o Águia da Vila com o tema “Pantanal Ecológico”. A letra do samba-enredo foi escrita por Salvador e o compositor é o Lilico, que também é o intérprete da música. Mas alguns destaques ainda serão definidos. Na noite deste sábado, dia 20, será feita a escolha da rainha de bateria e da porta-bandeira. Espera-se entre 400 e 500 componentes e cerca de 30 ritmistas. Os ensaios começam na segunda-feira, dia 22 de janeiro, das 20h às 22 horas. O Águia da Vila existe desde 1998 e sua sede fica na rua Mato Grosso, nº 60, bairro Universitário. A concentração do bloco será na rua Colombo, entre Frei Mariano e Antônio Maria. A venda de abadás começa na próxima semana, na sede do bloco.

 

Inspirado na vitória do time da casa no Estadual de 2017, o bloco Arthur Marinho resolveu homenagear o clube com o tema “Corumbaense bicampeão sul-mato-grossense”. “O Arthur Marinho sempre fala sobre temáticas em voga e a diretoria resolveu este ano homenagear uma das paixões da cidade”, afirmou Paulino Souza Benevides Filho, presidente do bloco e compositor do samba-enredo. A canção será puxada pelo mestre Ninho Samba Bom que vai contar com 80 ritmistas e mais dois intérpretes, o próprio Paulino e Ruiter.

 

Bloco Arthur Marinho/Foto: Renê Marcio Carneiro

 

Os abadás do Arthur Marinho serão vendidos a partir de fevereiro. Fundado em 1º de fevereiro de 2002, tem sede na rua Edu Rocha com avenida General Rondon, onde também será a concentração no dia do desfile, que ocorrerá das 20h às 22h, com bebida liberada. O bloco será o 7º a desfilar. Os ensaios começam na segunda-feira, 22 de janeiro, das 19h30 às 22 horas, de segunda a sexta.

 

O oitavo a entrar na avenida será o Bola Preta, que desde 1969 está presente nos carnavais corumbaenses. “Pantanal sul-mato-grossense” é o enredo com composição de JB. De acordo com o presidente Pedro Luiz Gonçalves de Queiroz, os abadás estão sendo vendidos na sede, situada na rua Antônio João, esquina com a 13 de Junho, em horário comercial. A rainha de bateria ainda não teve nome confirmado. O bloco conta com a participação de pelo menos 700 pessoas e será dividido em cores. A concentração será na sede e depois do desfile os componentes se dispersam. Emerson estará à frente da bateria com mais três puxadores e dois cavacos. Os ensaios acontecem na sede, de segunda a sexta, a partir das 20 horas.

 

Preservação ambiental será abordada pela Associação Cultural e Esportiva Bloco Vitória Régia. “Vamos falar sobre a preservação do peixe Dourado, a Cota Zero do Dourado, uma lei que saiu e proíbe de pescarmos o Dourado em Corumbá”, disse o presidente do bloco Ademir da Silva Arruda. Fundado em 1994, o bloco vai contar com cerca de 850 componentes, sendo 92 na bateria puxados por Robô, Jenifer e João. Sandro Nemir foi o responsável pelo samba-enredo.

 

Os abadás do Vitória Régia estarão à venda no final de janeiro na sede do bloco, que fica na rua Barão de Melgaço, esquina com a alameda Dona Antônia, conjunto Vitória Régia. Os ensaios já começaram e estão acontecendo nas quartas, quintas e sextas na sede, das 20h às 22h30. Concentração do bloco será em frente ao Hotel Santa Rita, na rua Dom Aquino. Participantes terão acesso à bebida e comida nas duas horas de concentração antes de descer.

 

Bloco Vitória Régia/Foto: Renê Marcio Carneiro

 

Clube dos Sem homenageia ex-prefeito Ruiter


“Saudade que não tem fim” é tema do desfile da Associação Recreativa Esportiva Carnavalesca Bloco Clube dos Sem. Falecido em novembro de 2017, o então prefeito Ruiter Cunha de Oliveira será o homenageado pela escola. “O samba-enredo vai contar um histórico básico porque ele foi amigo do povo, deixou a marca da felicidade e foi um prefeito presente”, afirmou Carlos Alberto da Silva Oliveira, presidente do bloco. São esperadas mil pessoas para descer a avenida com 130 ritmistas e três mestres puxando o samba: Taça, Ricardo e Jorcy. A rainha de bateria será decidida no dia 24. Os compositores são Victor Raphael, Braguinha, Pedro e Sandro Nemir.

 

O Clube dos Sem ficou em terceiro lugar no desfile do ano passado, sendo o 10º a se apresentar este ano. O bloco vai desfilar por volta das 02 horas da madrugada de domingo, 11 de fevereiro. A concentração será na rua Dom Aquino, 1540, entre Major Gama e Firmo de Matos. Os ensaios começaram no dia 16 de janeiro, no mesmo endereço. Os componentes vão se dispersar depois do desfile. As camisetas estão à venda na rua 15 de Novembro, nº 654, entre a Cuiabá e a América, em uma residência. O bloco existe desde 1990.

 

Último a se apresentar, atual vice-campeão, o Praia, Bola e Cerveja vai trazer ao carnaval homenagem a Luiz Mário Cambará “porque ele foi o fundador do bloco e fez o samba-enredo de 1982. Na época, ele compôs duas músicas, mas só uma foi usada e este ano estamos lançando a outra, composta naquele ano por ele. Nosso lançamento oficial é no dia 27 de janeiro”, explicou Marciana Rondon, presidente do bloco.

 

O “Praia, Bola e Cerveja” foi oficialmente criado em 06 de agosto de 1980. Em 2018, a rainha de bateria será Ana Vitória Santana. Estima-se que 650 pessoas participem do bloco que vai ter 100 ritmistas com o mestre Marcigley Santana. Abadás estão à venda na sede, situada na rua 13 de Junho, nº 1560, Centro, local também de concentração. Os ensaios devem começar no dia 25 de janeiro na sede, de segunda a sexta, das 20h às 22h30.

 

*Blocos oficiais iniciam ensaios e enredos falam de temas atuais