Núcleo Hemoterápico de Corumbá promove Campanha de Doação de Sangue

A segunda campanha do ano de doação de sangue e de sangue para medula começou no início da manhã desta sexta-feira, 08 de dezembro. A ação está sendo promovida pelo Núcleo Hemoterápico de Corumbá, localizado na rua Colombo, nº 1250, entre as ruas 15 de Novembro de 07 de Setembro. O objetivo é oferecer aos interessados a oportunidade de realizar a doação e manter abastecido o banco de sangue do Estado. Doadores podem participar da campanha das 07h às 11 horas e das 13h às 17h nesta sexta e das 07h às 11 horas no sábado, dia 09. É necessário levar documento com foto. Em caso de pessoas com 16 ou 17 anos, é preciso autorização do responsável.

 

O médico Rogério Leite, secretário municipal de Saúde, afirmou que as doações de sangue são importantes para que seja possível salvar vidas. “Pensamos em salvar vidas e se doar ao próximo em benefício da saúde e manutenção do bem-estar do semelhante”, disse o secretário. Rogério afirmou que a atual gestão tem desenvolvido trabalho de diálogo com o Estado desde janeiro, na tentativa da reativação do Hemonúcleo. A ideia é que ele volte a coletar sangue com mais frequência, a sugestão é que fosse possível a cada quinze dias, possibilitando aumento do estoque de sangue no Estado.

 

“Hoje, Corumbá tem grandes serviços na área cirúrgica do hospital e temos a parte da hemodiálise que são setores que necessitam sempre de grande porte de sangue e de hemoderivados para os seus pacientes. É importante que a gente consiga reativar esse núcleo e tenha esse compromisso em garantir a esses especialistas e a essa população que depende desses procedimentos a utilização do sangue e hemoderivados. Essa é mais uma participação do serviço de saúde municipal da gestão do prefeito Marcelo Iunes com o Governo do Estado para que consigamos efetivar para 2018 essa reativação”, afirmou Rogério Leite.

 

 

A doação de sangue dura em média de 5 a 7 minutos, mas os doadores ficam no local bem mais tempo por causa da hidratação obrigatória que deve ser feita depois da retirada do sangue. Os doadores recebem lanche depois do ato. Miriam Philbois, chefe do Núcleo Hemoterápico de Corumbá, espera que cerca de 200 pessoas realizem a doação nesta campanha. “As pessoas se sensibilizam muito. Fizemos telefonemas a vários doadores que foram passando por aqui ao longo do ano e deixando seus telefones”.

 

A médica Cláudia Castello Soares é a responsável por acompanhar os doadores no momento da coleta de sangue.  Conforme ela, os doadores precisam estar saudáveis e bem alimentados. “A doação de sangue em Corumbá é importante porque não abrange somente a população da cidade, mas também de Ladário, população rural e a fronteira. Essa coleta é importante tanto para cirurgias quanto para pessoas com anemia falciforme que precisam de transfusão de sangue principalmente quando estão em crise”, afirmou.

 

Encorajada por uma amiga, a bancária Andressa Ohara doou sangue pela primeira vez. “Foi super rápido. Fiquei nervosa no início, mas estou muito feliz por saber que posso ajudar uma pessoa que esteja precisando”, disse. Ela confessou que sentia um pouco de receio da doação por causa da agulha, mas teve coragem e conseguiu doar. “Eu me sinto super bem doando. Espero que mais pessoas percam o medo e venham aqui ajudar o próximo”.

 

Também pela primeira vez doando sangue, a servidora pública Andreia Moura resolveu participar da campanha por vontade própria. “Eu já estava pensando em ser doadora, mas eu nunca conseguia tempo para vir e procurar mais informações, mas essa semana eu vim e fiquei sabendo que ia ter a campanha de doação de sangue. Hoje cedo me alimentei bem e vim para fazer a doação. É muito gratificante a gente imaginar que pode ajudar alguém porque sabemos que muitas pessoas precisam de alguma forma. Espero continuar ajudando daqui para frente doando sangue”.