Município desenvolve ações de prevenção a doenças endêmicas

A Prefeitura de Corumbá tem desenvolvido regularmente diversas atividades baseada nos casos notificados e confirmados de doenças endêmicas provocadas por mosquitos. Na última ação, na semana 48, foram visitados 4.626 imóveis nas atividades de rotina, onde foram feitas eliminação de focos, com o objetivo de impossibilitar o desenvolvimento do vetor. Foi realizada orientação junto aos moradores para que eles evitem o acúmulo de materiais que possam favorecer o depósito de ovos do mosquito transmissor.

 

Além disso, a equipe de bloqueio químico realizou a borrifação com a bomba costal em 1023 imóveis nas microáreas São Vicente, Fernando de Barros, Gastão, Clio Proença, Janjão, Cerâmica, Dobes, Dom Aquino, Cemitério, Almirante Tamandaré, UPA, Cripam, Cristo Redentor. Feito também bloqueio mecânico a microárea Cerâmica, Janjão, Fernando de Barros, São Vicente e Dom Aquino. Caminhada educativa de combate ao Aedes aegypti foi realizada junto com a Escola Estadual Octacílio.

 

De acordo com o boletim epidemiológico da Vigilância em Saúde, referente ao período de 26 de novembro a 02 de dezembro, até a semana 48 foram registrados em Corumbá 562 casos suspeitos de dengue e 31 confirmados. De Zika Vírus há 135 notificações e 10 confirmações. De chikungunya são 88 notificações e 14 casos confirmados. Foram registrados 3.949 casos de Doenças Diarreicas Agudas. Destes, 208 casos ocorreram crianças menores de 01 ano, 980 em crianças de 1 a 4 anos, 408 casos em criança de 5 a 9 anos e 2264 casos em crianças com mais de 10 anos.

 

Foram confirmados 12 casos de Leishmaniose Visceral nos bairros Jardim dos Estados, Jardinzinho, Popular Velha, Previsul, Dom Bosco, Centro América, Cristo Redentor, Universitário, Região de Porto Morrinho e dois óbitos, nos bairros Maria Leite e Guatós. Foi confirmado também 01 caso de Leishmaniose Tegumentar no Centro. Até o momento, no Município foram confirmados por laboratório 09 casos de H3 sazonal e 01 caso de H3 sazonal por vínculo epidemiológico.

 

De acordo com o boletim da coordenação de Doenças e Agravos não transmissíveis, na semana 48 houve 24 atendimentos de pessoas em situação de violência nas unidades de saúde da REDESUS, com preenchimento da ficha de notificação de violência. Foram 06 casos de violência física, 13 de negligência, uma tentativa de suicídio, 02 casos de violência sexual, 02 suspeitas de violência sexual. Os casos foram com crianças de 0 a 09 anos, sendo 05 meninos e 03 meninas; adolescentes de 10 a 14 anos, 01 menino e uma menina; adolescentes de 15 a 19 anos, sendo duas meninas; com duas mulheres entre 20 e 29 anos; três entre 30 e 59 anos e 07 pessoas acima dos 60 anos.