Marcelo Iunes ouve demandas do Conselho Municipal de Saúde

O prefeito Marcelo Iunes recebeu, em seu gabinete, o Conselho Municipal de Saúde. Desde a criação da instituição, essa foi a primeira vez que o Conselho foi recebido por um gestor público municipal. A reunião, ocorrida na segunda-feira, 11 de dezembro, teve como objetivo aproximar o Conselho da administração pública municipal e expor demandas da população e do próprio órgão.

 

A reunião contou com a presença de Rogério Leite, secretário municipal de Saúde, e com todos os conselheiros que fizeram várias reivindicações. O prefeito Marcelo Iunes determinou ao secretário que sejam atendidas, na medida do possível, as demandas do Conselho, principalmente na questão da estruturação do órgão para seu melhor funcionamento. A Secretaria Municipal de Saúde avalia agora a possibilidade de poder atender às solicitações no início do próximo ano. Iunes se colocou disponível ao Conselho, deixando claro seu apoio.

 

Leia Vilalva de Moraes, conselheira do segmento dos usuários, representante do Sincor, afirmou que essa reunião significou muito para o Conselho Municipal de Saúde. “É a primeira vez que um gestor público recebe os conselheiros no seu próprio gabinete para ouvir as demandas do conselho que representa a população corumbaense em busca de uma saúde de qualidade. Tivemos a reunião com bastante objetividade, levando demandas e, principalmente, solicitando que eles resolvam nossas necessidades que é a estrutura e funcionamento do Conselho”, disse Leia.

 

Ela destacou a disposição do chefe do Executivo corumbaense em apoiar o Conselho. De acordo com ela, “compromisso, seriedade e vontade” com a instituição foi o que o prefeito Marcelo Iunes deixou claro durante a reunião. “Acredito que o que faz valer a pena em ser do controle social é a vontade também do gestor porque não adianta lutarmos de um lado e o gestor não ter esse compromisso e essa vontade. Saímos com diálogo bastante solidificado e com algumas pendências do Conselho para serem resolvidas a médio prazo, cerca de seis meses. Estamos muito satisfeitos em, principalmente, poder falar aquilo que a população quer”, afirmou Leia de Moraes.

 

De acordo com o Ministério da Saúde, o Conselho Municipal de Saúde garante a inclusão direta da população no controle e na elaboração de políticas para a gestão da saúde na cidade. Tem a responsabilidade de monitorar a execução de ações na área da saúde, participar de formulação de metas para a saúde, acompanhar verbas encaminhadas do SUS e repasses de programas federais. Além disso, os conselheiros devem estar envolvidos na discussão de temáticas essenciais como orçamento destinado à saúde, política de recursos humanos, relação com o setor privado, epidemias, saneamento básico, estratégias de vigilância em saúde e outros aspectos.