Prefeitura dá posse a agentes comunitários aprovados em concurso público

A Prefeitura de Corumbá deu posse a 10 Agentes Comunitários de Saúde (ACS) na manhã desta segunda-feira, 06 de novembro. Os novos servidores foram aprovados no concurso público aberto pelo Edital n° 01/01/2015, de 15 de abril de 2015, homologado pelo Edital n° 01/19/2015, de 17 de dezembro de 2015.

 

Os profissionais vão atuar nas seguintes Estratégias de Saúde da Família (ESF): ESF Aeroporto I, ESF Ênio Cunha I, ESF Gastão de Oliveira I, ESF Humberto Pereira, ESF Luís Fragelli, ESF Pedro Paulo II e ESF Tamarineiro.

 

Os novos agentes comunitários de saúde vão atuar diretamente na promoção e prevenção, mapeando e encaminhando aos serviços de saúde do município. Com os 10 novos agentes comunitários de saúde, por exemplo, será possível atender preventivamente cerca 1,5 mil famílias no município, considerando que cada agente assiste a 150 famílias, em média.

 

Os novos servidores foram recepcionados pela coordenadora de Atenção Básica da Secretaria Municipal de Saúde, Thaís Fernandes.


Agente Comunitário de Saúde

 

São atribuições da função: trabalhar com famílias em base geográfica definida, a microárea; cadastrar todas as pessoas de sua microárea e manter os cadastros atualizados; orientar as famílias quanto à utilização dos serviços de saúde disponíveis; realizar atividades programadas e de atenção à demanda espontânea; acompanhar, por meio de visita domiciliar, todas as famílias e indivíduos sob sua responsabilidade; as visitas deverão ser programadas em conjunto com a equipe, considerando os critérios de risco e vulnerabilidade de modo que as famílias com maior necessidade sejam visitadas mais vezes, mantendo como referência a média de uma visita/família/mês; desenvolver ações que busquem a integração entre a equipe de saúde e a população descrita à USB, considerando as características e as finalidades do trabalho de acompanhamento de indivíduos e grupos sociais ou coletividade; desenvolver atividades de promoção de saúde, de prevenção das doenças e agravos e agravos de vigilância à saúde, por meio de visitas domiciliares e de ações educativas individuais e coletivas nos domicílios e na comunidade, como por exemplo, combate à Dengue, Malária, Leishmaniose, entre outras, mantendo a equipe informada, principalmente a respeito das situações de risco; estar em contato permanente com as famílias, desenvolvendo ações educativas, visando à promoção da saúde, à prevenção das doenças e ao acompanhamento das pessoas com problemas de saúde, bem como ao acompanhamento das condicionalidades do Programa Bolsa Família ou qualquer outro programa similar de transferência de renda e enfrentamento de vulnerabilidades implantado pelo Governo Federal, Estadual e Municipal de acordo com o planejamento da equipe; o correndo situação de surtos e epidemias, executar em conjunto com o agente de endemias ações de controle de doenças, utilizando as medidas de controle adequadas, manejo ambiental e outras ações de manejo integrado de vetores, de acordo com a decisão da gestão municipal. É permitido ao ACS desenvolver outras atividades nas unidades básicas de saúde, desde que vinculadas às atribuições descritas.