Vigilância em Saúde promove ação de combate à dengue em escola municipal

Na manhã de terça-feira, 10 de outubro, a Escola Municipal Barão do Rio Branco vai promover plano de ação “Combate ao mosquito Aedes aegypti – um desafio para nossa gente”. A intenção é conscientizar estudantes e ajudar a intensificar ações de controle à proliferação do mosquito transmissor da dengue, zika, chikungunya e febre amarela. As atividades na escola estão previstas para serem iniciadas às 07h30. A ação é promovida pela Vigilância em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde.

 

Os alunos estão fazendo redações com o tema e os melhores textos serão premiados pela organização do evento. Um profissional estará com trabalho de grafitagem no local. “Tudo isso com o intuito de mobilizar os estudantes e a sociedade para lembrar da dengue, zika e chikungunya, já que agora vai começar o período chuvoso e precisamos evitar a proliferação do mosquito”, afirmou Viviane Ametlla, gerente da Vigilância em Saúde da Prefeitura de Corumbá.

 

Boletim epidemiológico da Vigilância em Saúde


De acordo com o último boletim epidemiológico, na semana 39, referente ao período de 24 a 30 de setembro, servidores da Secretaria Municipal de Saúde visitaram 3.598 imóveis em Corumbá, onde foi feita eliminação de focos e realizado manejo ambiental em todos os casos notificados. A equipe de bloqueio químico realizou borrifação em 871 imóveis, nas micro áreas Beira Rio, Cervejaria, Universitário, Vitória Régia, Ferro Ligas, Detran, São Bartolomeu, Transamérica, Generoso, Cerâmica e Corcal.

 

No mesmo período, foram realizados vinte atendimentos de pessoas em situação de violência nas unidades de saúde da REDESUS, com preenchimento da ficha de notificação de violência. Foram 08 casos de violência física, 08 de negligência, três tentativas de suicídio e uma suspeita de negligência. Dos 20 casos, 12 foram com mulheres e 08 com homens, sendo 07 com crianças de até 14 anos e quatro com jovens de até 29 anos.

 

Desde o início do ano, já são 497 casos suspeitos de dengue, 118 de zika e 75 de chikungunya. Para evitar contrair essas doenças, casa residente do município de Corumbá deve fazer a sua parte. É necessário descartar todos os objetos não utilizados que estiverem expostos às chuvas para não acumular água; tampar tonéis e depósitos de água; trocar diariamente a água dos potinhos dos animais; colocar terra ou areia nos vasos de plantas e ensacar o lixo, mantendo a lixeira sempre tampada.

 

Com relação à leishmaniose, são 10 casos este ano. Contra o vetor dessa doença, é necessário que os moradores tenham o cuidado de limpar fezes de animais do quintal e colher folhas secas, como também frutas caídas de árvores. O mosquito transmissor da leishmaniose se prolifera em ambientes úmidos e escuros. Restos de comida não podem ficar expostos, devem ser colocados no lixo bem fechados.

 

Até a semana 39 foram registrados 3.294 casos de Doenças Diarreicas Agudas. Destes, 168 casos ocorreram crianças menores de 01 ano, 808 em crianças de 1 a 4 anos, 341 casos em criança de 5 a 9 anos e 1891 casos em crianças com mais de 10 anos. O vírus influenza não provocou novas vítimas, permanecendo em 114 o número de casos suspeitos da doença.


No mesmo período, a Vigilância Ambiental em Saúde realizou 90 visitas técnicas relativas a animais peçonhentos nos bairros Centro América, Cristo, Dom Bosco, Nossa Senhora de Fátima e Popular Nova, tendo capturado 04 desses animais no Cristo.