Ruiter destaca patriotismo e espírito de independência na celebração do 7 de Setembro

O Município de Corumbá celebrou, junto às Forças Armadas e demais entidades civis e militares, a Independência do Brasil na manhã desta quinta-feira, 7 de Setembro. Na presença da população corumbaense, as comemorações tiveram início na Praça da Independência, com hasteamento da Bandeira Nacional e prosseguiu com o tradicional desfile cívico-militar na avenida General Rondon. A banda municipal Manoel Florêncio e escolas municipais também participaram do desfile. A quermesse da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) está sendo realizada desde as 08 horas na Praça da Independência.

 

Em seu discurso, durante solenidade de hasteamento do Pavilhão Nacional, o prefeito Ruiter Cunha de Oliveira afirmou que o patriotismo é um sentimento que perpassa não só os corações dos brasileiros do território, mas também de milhões de brasileiros distribuídos por todo o mundo. “É uma liga invisível, mas poderosa, que aglutina todas as esferas da nossa existência enquanto nação, povo, comunidade, história, presente e futuro”. Destacou as personalidades históricas Dom Pedro I e Tiradentes, incentivando a população a não perder o sentimento de independência. “Convido cada um de nós, brasileiros, corumbaenses, a fazer sua parte e não deixar perecer o espírito de independência. Construindo uma Corumbá mais próspera, daremos nossa parcela de luta por uma pátria livre e forte”, disse o prefeito.

 

Ruiter destacou que este é um mês importante para o País, por estimular reflexões necessárias. “Ainda tem muita coisa para o povo brasileiro conquistar, principalmente naquilo que o Poder Público tem que disponibilizar ao cidadão. É uma luta constante e que a população deve sempre nos ajudar, mobilizada, atenta, para que possamos aprender também com nossos erros e colocar este País no lugar que ele merece”.

 

O prefeito lembrou também que o mês de setembro é especial para a região, pelo aniversário das cidades de Corumbá e Ladário. “Temos a oportunidade de, ao longo das comemorações, apresentar à população aquilo que a gente já fez e, principalmente, aquilo que vamos propor a fazer ao longo dos três anos finais da nossa gestão, que é fazer profundas reformas na infraestrutura do município e no paisagismo, na expectativa disso agregar à nossa economia, potencializar o nosso turismo e fazer com que tenhamos mais um fator de geração de riquezas, renda e empregos”, afirmou Ruiter.

 

Para o general de brigada André Luiz Ribeiro Allão, comandante da 18ª Brigada de Infantaria de Fronteira, é importante que essa celebração seja realizada com participação não só dos militares, como também dos civis. “Nós estamos comemorando nossa independência de Portugal e a partir daí, podemos dizer que começamos a construir um país. É importante que façamos reflexões de que este país continue em constante construção. Temos uma série de problemas para resolver. Embora independente politicamente, temos uma série de dificuldades e nossa população ainda não conseguiu desfrutar de forma completa essa independência. Se o inimigo em 1822 foi os portugueses, os nossos inimigos hoje são a corrupção, o descaminho, o crime organizado. É bom que esta seja uma festa cívico-militar porque, na minha opinião, a solução não está no uso da Força Armada como foi no passado. A sociedade já evoluiu o suficiente para utilizar outras ferramentas para buscarmos a melhoria para o povo brasileiro. Acho que isso tem que ser pensado nessa semana”, afirmou o comandante Allão.