Escola das Águas: caderno do professor valoriza saber local

Professores das 11 Escolas das Águas da Rede Municipal de Ensino (REME) receberam nesta terça-feira, 25 de julho, o Caderno do Professor “Escolas das Águas: valorizando o saber local”. A iniciativa faz parte de uma parceria da Prefeitura de Corumbá, por meio da Secretaria Municipal de Educação, com a organização não governamental ECOA (Ecologia em Ação).

 

A publicação traz informações sobre a história das escolas, uma breve descrição da comunidade, o perfil das crianças e os saberes locais levantados pelos professores durante a execução do projeto Escolas das Águas – Educomunicação e diálogo intercultural uma maneira de aprender e ensinar.

 

“É a concretização de um projeto em parceria com a ECOA. O caderno foi feito com os professores das escolas das águas, nas comunidades locais. Traz a realidade de das comunidades de cada escola e região”, explicou Rozemeri dos Santos, gestora da Escola das Águas. “Valorizando o saber local. O Caderno do Professor foi feito com os professores das Escolas das Águas, nas comunidades locais”, complementou a gestora.

 

A Secretaria Municipal de Educação mantém 11 escolas das Águas, que atendem 342 alunos. As salas são multisseriadas, do 1° ao 5° ano e do 6° ao 9° ano. São 35 professores distribuídos nas unidades escolares. As aulas serão retomadas na segunda-feira, 31 de julho, e vão até dezembro. Os professores participam de capacitação ao longo desta semana.

 

Produzido numa parceria do Município com a ECOA, o Caderno do Professor “Escolas das Águas: valorizando o saber local” destaca – em sua página 11 – a importância das unidades escolares na região: “Outra característica singular é que as Escolas das Águas costumam ser o primeiro espaço institucional de ensino conhecido pelos alunos e, às vezes, o único. Assim, a casa e a escola constituem o principal espaço de convivência para as crianças e as brincadeiras desenvolvidas estão profundamente relacionadas com as atividades desenvolvidas pelos adultos, especialmente por seus pais. Eles participam de todos os momentos da vida da comunidade, no trabalho, em casa, no lazer e nas atividades religiosas. As Escolas das Águas são, portanto, uma verdadeira extensão das tradições e rotinas pantaneiras”.

 

Coordenadora de projetos da ECOA, Patrícia Zerlotti, explicou que a iniciativa teve como objetivo “aproximar o professor do conhecimento e do saber tradicional das comunidades. Eles trabalham em escolas do Pantanal e cada comunidade tem uma cultura peculiar, apesar de todos estarem no Pantanal. Também aproxima o professor da cultura local e das famílias”, disse informando que a publicação é o resultado final de um projeto “que teve um ano de duração”.

 

Ela ressaltou que a iniciativa também possibilita aos professores conhecerem a realidade das “outras comunidades” e permite ao “professor que está chegando conhecer o perfil do aluno e o local para onde está indo”. Patrícia destacou que a parceria com a Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Educação, foi fundamental para a realização do projeto. “Sem essa parceria não seria possível”, finalizou.

 

*Caderno do Professor “Escolas das Águas: valorizando o saber local”