Ruiter destaca atuação da Receita Federal em posse de novo inspetor-chefe

O auditor-fiscal Zaquiel Shardong Vettorello tomou posse no cargo em comissão de inspetor-chefe da Receita Federal do Brasil em Corumbá. O ato foi realizado na tarde de terça-feira, 27 de junho, no auditório da sede do Sindicato Rural de Corumbá, na presença de José Oleskovicz, superintendente da Primeira Região Fiscal da Receita Federal, autoridades políticas, militares e civis. Ele substitui o auditor-fiscal Haroldo de Souza Idehara, que ficou no cargo de junho de 2015 a fevereiro de 2017. O prefeito de Corumbá, Ruiter Cunha de Oliveira, prestigiou a posse.

 

O chefe do Executivo corumbaense reforçou o compromisso e estreitamento da Prefeitura com a Receita Federal em Corumbá e agradeceu a parceria da instituição com o Município, principalmente com relação ao destino de bens apreendidos que servem às instituições assistenciais de Corumbá e àquelas pessoas mais necessitadas. Ele destacou a importância da atuação do órgão para a economia da nação.

 

“Parabenizo pelo que a Receita Federal vem fazendo não só aqui no nosso município, mas pela brilhante atuação que tem junto ao nosso País. Talvez uma das mais importantes instituições de fiscalização, com alta tecnologia, exportando tecnologia para outros países, e isso nos deixa bastante felizes em ver como a modernização, a ampliação tecnológica e, acima de tudo, o conhecimento dos profissionais dessa instituição tem avançado e isso torna mais nobre a missão de gerir a política econômica tributária do País”, disse Ruiter Cunha de Oliveira.

 

Para José Oleskovicz, superintendente da Primeira Região Fiscal da Receita Federal, a escolha do novo inspetor-chefe foi por mérito profissional. “Nomeação que decorreu de sua participação em um processo democrático e transparente de seleção interno com base na competência e no reconhecimento profissional e na formação técnica e acadêmica”, disse Oleskovicz.

 

Depois de dois anos em atividades na fronteira, o auditor-fiscal Haroldo de Souza Idehara se despediu. “Vivi neste período uma das experiências mais enriquecedoras da minha vida, não somente no aspecto profissional como também no lado pessoal. Estar pela primeira vez atuando e morando em uma localidade de fronteira fez despertar em mim os mais diversos tipos de emoções e a fronteira, pela sua singularidade, tem o poder de nos fazer refletir muito sobre esses sentimentos, além de vivermos mais intensamente. Sinto muito orgulho de ter aceito desafios e não ter desistido antes de tentar”, afirmou.

 

Empossado, o auditor-fiscal Zaquiel Shardong Vettorello enfatizou que a Receita Federal do Brasil baliza-se pela sua missão institucional de exercer a administração tributária e aduaneira com justiça fiscal e respeito ao cidadão em benefício da sociedade. Ele destacou a atuação local da instituição com realização da fiscalização do comércio internacional entre o Brasil e a Bolívia. Entre os crimes mais combatidos na região, ressaltou ações contra o contrabando, descaminho e sonegação fiscal, que trazem prejuízos incalculáveis ao País, conforme o auditor-fiscal.

 

Zaquiel frisou ainda que, para o sucesso das atividades, é necessária a continuidade da parceria com a Marinha, Exército, Polícia Militar, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Militar Ambiental, Ministério Público Federal, Departamento de Operações de Fronteira e outros órgãos. “Essa interação tem otimizado a realização de trabalhos conjuntos que geram relevantes resultados para a sociedade. Tal parceria, além de otimizar o uso dos recursos, potencializa as ações. A Receita Federal tem convicção que dar continuidade a isso é essencial para fortalecer as nossas instituições e fomentarmos conhecimento estratégico para abalizarmos investimentos no futuro”, disse o auditor. “Seremos implacáveis com todo o qualquer ato que nos desprestigie ou afronte o alcance dos nossos objetivos e metas”, pontuou.

 

Inspetoria da Receita Federal em Corumbá existe desde 1968

 

A Alfândega de Corumbá foi instalada em 1º de maio de 1861, mas já era mencionada no regulamento aduaneiro de 1860. Em 1863, estava em construção um edifício para sediá-la. Não funcionou de janeiro de 1865 a fevereiro de 1872 por causa da invasão paraguaia, e seu inspetor Joaquim Pires da Silva se tornou prisioneiro dos invasores, falecendo no cativeiro.

 

Em 1968, foi criada nos moldes atuais a Inspetoria da Receita Federal do Brasil em Corumbá que tem atualmente sob sua jurisdição os municípios de Corumbá e Ladário. Ela atua em uma linha de 300 quilômetros de fronteira, com um depósito de mercadorias apreendidas e oito recintos alfandegados. Somente no ano de 2016, foram 826 mil dólares em mercadorias apreendidas pela Inspetoria da Receita Federal do Brasil em Corumbá.