Ação no Morro do Cruzeiro marca Dia Mundial Sem Tabaco em Corumbá

No Dia Mundial Sem Tabaco, comemorado nesta quarta-feira, 31 de maio, a Gerência em Gestão e Operação na Saúde do Município promoveu, no Morro do Cruzeiro, ação de conscientização contra o tabagismo. A atividade aconteceu com participação de pacientes que fazem parte do Programa de Prevenção Primária de Câncer/Tabagismo. Desde o dia 29, estão sendo realizadas atividades alusivas à data em Corumbá.

 

Atualmente, há 25 pacientes em acompanhamento e 10 em lista de espera no município. O psicólogo Gleidson Fontes da Rosa, responsável pelo Programa de Prevenção Primária de Câncer/Tabagismo em Corumbá, lembrou que quase todas as Unidades Básicas de Saúde estão oferecendo tratamento depois da descentralização das atividades relacionadas ao programa. “Apenas três Unidades de Saúde faltam ser capacitadas, todas as outras já ofertam o tratamento”, disse.

 

Para ele, o tabagismo é de fato um problema de saúde pública porque é responsável pela maioria das doenças crônicas não transmissíveis como hipertensão, diabetes, doenças cardiovasculares e outras enfermidades correlacionadas. “O tabagismo é responsável pela maioria dos cânceres”, afirmou Gleidson. O tratamento disponibilizado no município conta com ajuda psicológica com abordagem terapêutica e comportamental.

 

Conforme o psicólogo, eventos pontuais como o que aconteceu na manhã desta quarta-feira são importantes, principalmente para pessoas que desconhecem os efeitos danosos que o tabagismo oferece à saúde, ajudando a distanciá-las do hábito de fumar. “E também para aquelas pessoas que já estão dependentes. Na maioria das vezes, elas não sabem que o tratamento já é ofertado pelo Município. Elas podem procurar ajuda e saber que existe uma saída para esse vício cruel que é o do tabaco que só leva a doenças e à morte”, disse Gleidson.

 

Pacientes assistidos pelo programa antitabagismo do Município realizaram atividades físicas, ouviram palestra e assistiram à apresentação de dança feita por integrantes da Oficina de Dança. O senhor Ângelo Lemes de Campos, de 63 anos, estava entre os participantes. Ele está há quatro anos sem fumar depois de fazer tratamento disponibilizado pelo Município. Ele garantiu que sua saúde mudou bastante.

 

“Eu comecei a fumar aos 16 anos, mas eu fumava e parava várias vezes, aí consegui parar por nove anos até que voltei. Passei 16 anos fumando, mas agora consegui parar. Agora me sinto bem melhor, durmo melhor, caminho melhor, você sente o sabor de todas as coisas que come, não levanta de manhã com a boca amarga, é totalmente diferente”, afirmou. Ele também destacou que a respiração melhorou bastante.

 

“Eu recomendo que as pessoas que estão no vício procurem ajuda porque você não consegue largar sozinho. Procurem um grupo de apoio que isso ajuda bastante, para mim, valeu a pena”, finalizou Ângelo.