Ruiter destaca mineração e preocupação com desenvolvimento sustentável

O prefeito Ruiter Cunha de Oliveira participou da abertura da exposição “Vale no Mato Grosso do Sul: há quatro décadas superando desafios e construindo o futuro”, que aconteceu na manhã desta quinta-feira, 06 de abril, no Museu de História do Pantanal (Muhpan) em Corumbá. A iniciativa integra o calendário de comemorações dos 40 anos da presença da Vale no Estado, que iniciou as operações em abril de 1976 em Corumbá.

 

A mostra gratuita, que ficará por dois meses no Muhpan, conta com painéis fotográficos temáticos e exibição de acervo pessoal dos empregados e ex-funcionários. Posteriormente, serão expostos de forma itinerante, em comunidades e escolas da região de Corumbá e Ladário. A exposição tem como temas “Nossos primórdios”, “A Vale e as crianças”, “A Vale e seus empregados”, “A Vale cidadã”, “A Vale na sociedade”, “Momentos marcantes”, “Rio Paraguai: águas que contam histórias” e “Personalidades: história que vale contar”.

 

Gerente de operações e relações institucionais da Vale no Centro-Oeste, Olemar Tibães destacou que ao longo dos 41 anos de operação em Corumbá, iniciada ainda no Mato Grosso integrado, muitas mineradoras passaram pela cidade, mas só a Vale permaneceu no município.  “Somos a empresa que mais tempo permaneceu aqui. As condições logísticas são extremas, difíceis. Já teve belgas, argentinos, americanos, ingleses, mas nunca ficaram, somente a Vale”.

 

Tibães disse que o momento para a empresa é de desafios. “Nosso custo aqui é alto e nossas operações são deficitárias. Jamais perdemos o foco na nossa responsabilidade social e estamos lado a lado com a população para tentarmos construir um futuro a frente. Os desafios são grandes, mercado de commodities e de mineração passa por uma crise muito grande. A mineração especificamente está muito ligada à China, que cresce menos. Nosso desafio aqui é sobreviver, manter operações, criar condições para que busquemos, em médio prazo, a viabilidade do negócio. Precisamos do entendimento e apoio da população e órgãos institucionais, de classes, empresariais para nos tornarmos viável”, disse.

 

No discurso que fez durante a solenidade de abertura da exposição, o prefeito ressaltou o compromisso da mineradora com a preservação do ecossistema pantaneiro. “Mostra que é possível sim ter, no nosso santuário ecológico, esse convívio da extração mineral com o respeito ao meio ambiente. Estamos falando de uma unidade industrial que existe na cidade, muitas vezes rejeitada, talvez por não saber o quanto de positiva pode ser e pode gerar para a economia da nossa cidade. Demonstra ainda a preocupação com o cenário onde está localizada. Há preocupação não em gerar riqueza para o empreendimento, mas, acima de tudo, em mostrar que essa riqueza é muito mais importante para a sociedade onde está inserida”.

 

Ruiter Cunha afirmou ainda que a permanência do projeto da Vale na cidade é de extrema importância para a região. “Todos nós podemos e devemos entrar nessa luta pelo desenvolvimento da nossa região. O desenvolvimento sustentável passa pela permanência do projeto Vale na nossa cidade”, completou o chefe do Executivo Municipal. O Museu funciona de 13h às 17h30, de terça a sábado.