100 dias: Meio Ambiente retoma trabalho de podas e busca solução para PEVs

Uma das primeiras medidas adotadas pela Fundação de Meio Ambiente do Pantanal nesta nova gestão do prefeito Ruiter Cunha de Oliveira foi reiniciar o trabalho de poda de árvores, serviço que estava suspenso em Corumbá havia mais de 1 ano. A ação foi realizada por servidores do Viveiro Municipal com o apoio da Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos.

 

Além de embelezar a cidade, a poda garante mais segurança para pedestres e motoristas, uma vez que impede a queda de galhos e facilita a visão aos sinais de trânsito nas vias urbanas da cidade. Outra importante inciativa da pasta foi o diagnóstico minucioso sobre a colocação e utilização dos PEVs (Pontos de Entregas Voluntárias).

 

Adquiridos em convênio com a Funasa, os PEVs atenderiam o Projeto de Coleta Seletiva, mas em muitos locais acabaram se tornando transtorno aos moradores por causa do mau uso dos equipamentos. O estudo identificou a existência de 271 PEVs em vias públicas, sem manutenção, 23 danificados recolhidos no pátio da Prefeitura e nove extraviados. Uma solução definitiva para essa situação está sendo batida com a comunidade.

 

A contratação de duas técnicas para o Núcleo de Educação Ambiental e de uma gerente para o setor serviu para ampliar o trabalho de conscientização feito porta-a-porta. O serviço já foi realizado de forma ampliada nos bairros Vitória Régia e Popular Velha e no Centro. Mais de 200 casas foram atendidas com informações sobre coleta seletiva, resíduos sólidos, corte e poda de árvores.

 

Em menos de 30 dias, a Fundação conseguiu ainda concluir o processo de licenciamento ambiental do Porto Fluvial de Corumbá junto ao Ibama. A licença de operação, já enviada a Antaq, salvaguardou o Município de possíveis multas futuras. Para ampliar o serviço oferecido a população, 10 técnicos foram contratados para reforçar os setores de fiscalização e licenciamento ambiental.

 

“Acreditamos que todas essas metas foram alcançadas, em tão curto espaço de tempo, pois tivemos o total e irrestrito apoio de toda a Administração municipal, que não mediu esforços para nos auxiliar, nos dando condições de trabalho, melhorando salários e infraestrutura e, consequentemente, a qualidade de vida de nossos servidores”, afirmou a diretora-presidente da Fundação de Meio Ambiente, Ana Cláudia Boabaid.