Prefeitura e Instituto Federal preparam agentes para projetos culturais

Formar agentes para desenvolvimento de projetos e captação recursos para fazer girar a máquina da cultura. Esse é o objetivo curso de Formação Inicial Continuada em Agente Cultural, promovido pela Prefeitura de Corumbá em parceria com o Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS). Com duração de um semestre, as aulas tiveram início em 20 de março, e acontecem as segundas e quartas à noite na escola Municipal Cyríaco Félix de Toledo.

 

“Visa oferecer capacitação às pessoas que trabalham na área cultural, enfocando-a como um setor de mercado, um setor produtivo onde a pessoa pode trabalhar e ter sua renda e sustento, além de promover o desenvolvimento cultural, que já é marca da nossa região”, destacou o professor de Artes do IFMS, André Freire. “Estamos formando agentes que vão desenvolver projetos e trazer recursos para que gire a máquina da cultura. A cadeia produtiva da cultura envolve uma série de profissionais ligados a ela que também precisam ter capacitação” completou o professor. Após o encerramento desse curso, a expectativa é promover capacitação para assistentes de Produção Cultural “que possam trabalhar juntos com os agentes em cultura”, disse André Freire.

 

Aluna do curso, Carmem Palhano Farias acredita que a capacitação permitirá aos participantes “fazer mais projetos” e “promover melhor a cidade”. “A cidade já tem um cronograma com eventos que pode ser aprimorado com a capacitação das pessoas que já estão na área”, afirmou psicóloga que há mais de 10 anos atua no segmento cultural. Também participando da formação, Viviane Campanelli ressaltou que a iniciativa dá condições para elaboração de projetos para o segmento. “Muitas vezes a pessoa não consegue construir o projeto em si, ajuda muito para ter conhecimento nessa área de formatar projeto. Fazia falta porque tem muita gente com boas ideias, que não conseguia formatá-los”, disse.

 

Diretor-presidente da Fundação de Cultura, Luiz Mário Cambará, enfatizou que a Formação Inicial Continuada em Agente Cultural “vai enriquecer o conhecimento de quem trabalha e faz cultura. Faz com que tenham oportunidade de crescimento profissional e dá chance de adquirir conhecimento técnico. A cultura é um segmento que está crescendo e precisa ser qualificado e ter quem saiba trabalhar, elaborar um projeto, conduzir um evento cultural e trazer novos horizontes culturais”, completou.

 

Com duração de um semestre, os 40 alunos do curso têm a formação em três módulos. O geral com disciplinas de Língua Portuguesa e Produção Textual Aplicadas à Produção Cultural; Informática Básica Aplicada à Produção Cultural e Geografia Cultural. O específico que traz como unidade curricular Cultura e Sociedade; Culturas Populares e Identitárias do Pantanal; Patrimônio Histórico Cultural Local e Fronteiriço Brasil-Bolívia; Economia Criativa e Economia da Cultura e Financiamento da Cultura. A formação profissional traz na grade Fundamentos de Produção Executiva em Ações Culturais; Empreendedorismo e Marketing Cultural e Elaboração e Gestão de Projetos Culturais.