Aumenta o índice de infestação e Prefeitura intensifica ação contra Aedes

O segundo LIRAa (Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes aegypti), realizado pela Secretaria Municipal de Saúde entre os dias 06 e 10 de março, indicou um aumento preocupante no índice de infestação pelo mosquito na região.

 

Apesar de todo trabalho preventivo e de eliminação de focos realizado pela Prefeitura de Corumbá desde os primeiros dias de janeiro, o levantamento apontou aumento de aproximadamente 90% na quantidade de larvas encontradas pelos agentes de endemias, se comparado com o início do ano.

 

O primeiro LIRAa registrou índice de 3% no Município, contra 5,7% identificado agora. De acordo com o Ministério da Saúde, a porcentagem considerada satisfatória deve ser menor que 1%. De 1% a 3,9% de infestação a situação é considerada de alerta. Quando o índice é maior que 4%, caso em que se encontra a cidade, há risco de surto de dengue.

 

A situação é mais preocupante nos bairros Aeroporto (17,07%), Popular Velha (12,82%), Previsul (12,5%), Guarani (11,11%), Nova Corumbá (9,38%), Beira Rio (8,33%), Centro América (7,84%), Popular Nova (5,88%) e Nossa Senhora de Fátima (5,88%). O aumento no volume de chuvas neste período foi determinante para o aumento do percentual.

 

Ações de combate

 

A Secretaria de Saúde está repassando os endereços positivos e os tipos de depósitos às Estratégias de Saúde da Família dessas áreas/bairros para que, dessa forma, os agentes comunitários orientem as famílias que aquele imóvel possui foco do vetor Aedes. Também serão intensificadas as ações de tratamento e eliminação no quarteirão desses endereços.

 

Serão repassados os endereços com depósitos positivos para o setor de Vigilância Ambiental, para intensificar as práticas de tratamento, proteção e cuidado com a qualidade da água. Posteriormente esses depósitos serão novamente vistoriados pelos supervisores de área para verificar se os cuidados foram mantidos.

 

Na parte educativa, a Equipe de Educação em Saúde fará palestras nas ESF e demais unidades de Saúde para orientar sobre a importância em manter sua caixa d’água lacrada e que faça limpeza pelo menos a cada 2 ou  6 meses, além de estar atento a outros tipos de depósitos, como lixo, pneus, ralos e outros que podem tornar se criadouro do vetor Aedes.

 

Também serão realizados grandes mutirões aos sábados, com os agentes da rotina e comunitários, iniciando pelo Bairro Guatós, das 7h30 às 11h30. A Secretaria de Infraestrutura e Serviços Públicos também vai intensificar as roçadas e remoção de depósitos dos terrenos baldios.

 

Será mantido o cronograma de ação até final de março, com participação da Marinha e Exército sempre às quintas e sextas-feiras. Em abril serão incluídos os bairros que não foram, ainda, trabalhados com alto índice de infestação predial. O fumacê também será expandido conforme a necessidade apontada pelo LIRAa.