Interesse de Corumbá, gás boliviano será tema de encontro em Brasília

O governador do Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja, será recebido em Brasília na terça-feira, 21 de fevereiro, pelo presidente da República Michel Temer para discutir e tentar reverter a queda na arrecadação do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre o gás natural importado da Bolívia pela Petrobras. Devido ao encontro, Reinaldo não virá mais a Corumbá nesta data para o lançamento oficial dos investimentos do Fundo Financeiro para o Desenvolvimento da Bacia do Prata (FONPLATA).

 

O evento estava previsto exatamente para o dia 21 e contaria com a presença do governador e das autoridades do FONPLATA, entre as quais o presidente executivo Juan Notaro Fraga, mas precisou ser adiado devido à agenda em Brasília, que é do absoluto interesse do Município de Corumbá. De acordo com o prefeito Ruiter Cunha de Oliveira, uma nova data será acertada entre o Município, o Estado e o Fundo, provavelmente na primeira quinzena de março. Na ocasião, o governador também deverá formalizar repasses de recursos para as áreas de infraestrutura e saúde.

 

Ainda conforme Ruiter, a agenda do governador com o presidente Michel Temer visa evitar que o Estado continue perdendo cerca de R$ 700 milhões por ano em arrecadação de ICMS, dos quais 25% são divididos entre os municípios. “Se nada for feito, Corumbá enfrentará dificuldades financeiras em breve, pois essa redução impacta na aferição do índice de participação do município na cota-parte do ICMS”, lembrou. Devem participar da reunião os ministros Henrique Meirelles (Fazenda), Fernando Coelho Filho (Minas e Energia) e o presidente da Petrobras, Pedro Parente, além da bancada federal do Estado.

 

FONPLATA

 

O contrato assinado com o FONPLATA no dia 27 de janeiro deste ano representa o financiamento de US$ 40 milhões e o aporte de outros US$ 40 milhões em obras de infraestrutura em Corumbá. Com participação dos governos municipal, estadual e federal, os recursos financiarão o Programa de Desenvolvimento Integrado de Corumbá, o maior projeto de intervenções urbanas da história da cidade, que deverá beneficiar 60 mil pessoas diretamente. São ações de revitalização de espaços públicos, mobilidade urbana e fortalecimento institucional, entre outras.