Educação integral e oportunidades para jovens: a nova cara da Educação

Maria Eulina Rocha dos Santos é uma profissional arrojada. São 28 anos de experiência na rede de ensino estadual e 25 anos na rede municipal onde atuou como diretora, chefe do Núcleo do Campo, educação escolar indígena, Gerente de Políticas Educacionais e Secretária de Educação do Município de Ladário, além da experiência com o modelo Agenda 21, com foco na Educação Especial, em parceria com o governo do MS. 

 

Como Secretária de Educação do Município de Corumbá, Maria Eulina acredita que é preciso atender a população jovem. “Em um país com alto índice de analfabetos funcionais, quando a educação atinge o seu objetivo, permite que as pessoas possam, de fato, discernir e realizar as próprias escolhas de vida. Isso reflete em todas as esferas da sociedade”, explica. Segundo Maria Eulina, haverá projetos para a juventude, “vamos propor parcerias com o IFMS para oferecer Proeja-FIC para jovens de 14  a 24 anos, com aulas durante o dia”.

 

Para a educação infantil, o objetivo é solucionar o déficit no atendimento em tempo integral às crianças de zero a três anos, matriculando todas as crianças que estejam fora da escola nesta faixa etária. Assim, o Município passa a atender a definição do MEC para o Plano Nacional da Educação (PNE), que venceu em 25 de junho de 2016. “O Município de Corumbá é obrigado a atender, não só porque prevê a lei, mas pelo compromisso que tem com o cidadão”, completa.

 

Para que isso aconteça, é preciso ampliar o número de salas de aula, “vamos propor parcerias com o Estado e com associações para usar espaços que ficam ociosos em alguns turnos. Além de agilizar o atendimento à população, aproveita melhor a infraestrutura disponível”, analisa Maria Eulina. Atualmente, Corumbá atende 1015 crianças no período integral e pretende expandir para toda a rede até 2020. “Queremos que toda criança de Corumbá tenha acesso a um ensino de ponta e integral”, conclui a Secretária.

 

As comunidades da zona rural também ganham destaque, principalmente em locais de difícil acesso. “Nesta gestão vamos desenvolver o projeto Secretaria Presente, que inclui um plano de ações que atenda a necessidade educacional das comunidades com interface para a educação ambiental e geração de renda”, destaca. A Secretária ainda ressalta a importância da educação como um agente transformador nas comunidades: “seja no campo ou na cidade, o ensino é o gatilho para a comunidade sentir-se valorizada e se desenvolver socialmente e economicamente”.