Desfile de Fantasias mantém tradição de luxo, originalidade e amor pelo Carnaval

Além da coroação da Corte de Momo e do arrastão do bloco de sujo Chupeta, a quinta-feira de Carnaval em Corumbá também teve espaço para o tradicional Desfile de Fantasias no Corumbaense Futebol Clube. Neste ano, 21 fantasias concorreram aos prêmios em dinheiro oferecidos pela Prefeitura.

 

A categoria com maior número de participantes foi a Originalidade, com 12 inscritos. Marcos Araujo, ficou na terceira colocação com a fantasia Aratube Soberano. O segundo lugar foi para Rah Conde, com a fantasia Auto Retrato. Márcia Lins, que levou para a quadra A Soberana Naja na Ilhadas Cobras, foi a grande vencedora.

 

“Vim aqui acompanhada da minha tia e da minha mãe, que está no céu. Fiz um bom desfile, adoro desfilar para o meu público e se eu estou com o prêmio é porque eu mereci. Um beijo para as recalcadas”, brincou a irreverente carnavalesca.

 

No Luxo Feminino, o primeiro lugar ficou com Rebeca D’Albinie com a fantasia Deusa do Dragão, a Fúria da Guerra, Guardiã Conori. Os Diamantes São Eternos – Riquezas Minerais do Brasil, de Nadja Chouvet , ficou em segundo e O Anjo Negro, de Fernanda da Silva Cruz, foi a terceira colocada.

 

“Eu estou no meu 13º ano desfilando aqui em Corumbá e que motiva a vir aqui é o mesmo que motiva todos os outros carnavalescos: é um amor que não tem explicação. É algo que nasce com a gente. Não temos incentivo nenhum, é o amor de acordar todo dia de manhã e pensar: vou lá defender meu sonho e tentar fazer as pessoas sorrirem”, comentou a vencedora da categoria Luxo Feminino.

 

E foi o amor pelo Carnaval de Corumbá que fez Rebeca superar uma das principais barreiras encontradas pelos carnavalescos neste ano: a econômica. “Uma fantasia como essa custa em torno de R$ 30 mil a 40 mil reais, mas a gente costuma reciclar. A reciclagem é o grande truque do Carnaval”, finalizou.

 

No Luxo Masculino, a segunda colocação ficou com A Fera em Forma de Dragão, de Toninho Pluma. Deus Índra, apresentada por Marcos Soledade, foi o campeão da categoria. “É uma emoção muito grande. Eu concorro há muitos anos e tirei vários segundos. Continuei batalhando, trabalhando desde março nessa fantasia, tudo isso para impressionar o público, agradar a platéia e esse povo todo”, afirmou Marcos.

 

O carnavalesco comemorou muito a primeira vitória no Desfile de Fantasias de Corumbá, mas destacou que isso não é só parte da alegria. “Só participar é muito importante. É muito gratificante ver a alegria do povo. Não é o prêmio que anima a gente, é a alegria do povo. Foram R$ 7 mil reais investidos na fantasia e que pra mim valeu a pena, não só pelo primeiro lugar, mas pela alegria do público”.

 

A noite também contou com a presença dos consagrados carnavalescos Fernanda Vanucci, Valdir Gomes e Adão Barbosa, o Adãozinho, todos desfilando como Hors concours. Encerrando a noite, a categoria Luxo Especial foi vencida por Uma Singela Homenagem ao Bloco Flor de Abacate, de Claudinho Tasso.

 

“É uma alegria muito grande porque a gente representa Corumbá, a fantasia é confeccionada 100% em Corumbá. É a garra corumbaense em primeiro lugar”, afirmou o vencedor, que desfilou pelo sexto ano seguido e venceu pela terceira vez. Carlos Flores, com Itala – A Guerreira Solitária, ficou em segundo e Pelucy Velmont, com Um Passeio pela Índia, ficou em terceiro.

 

O júri foi composto pela engenheira Tânia Dantas, o colunista social Alfredo de Sartory, a diretora-presidente da Fundação de Turismo do Pantanal, Maria Marjú Azambuja Venturini, o presidente da Seccional Corumbá da OAB, Roberto Lins, e pelo editor chefe da TV Morena em Corumbá, Aguinaldo Soares.