Cordões carnavalescos resgatam antigos carnavais corumbaenses

A cultura corumbaense é rica em detalhes históricos e culturais. E mesmo durante o Carnaval, antigos costumes vêm sendo resgatados e mostrados da maneira mais fiel possível aos foliões que prestigiam a terça-feira de momo. A apresentação dos cordões enfatiza a tradição carnavalesca originada em 1870 no País, bem como evidencia o lado romântico da festa.

 

Formados por pessoas humildes, os cordões eram acompanhados por instrumentos de percussão e com fantasias características de reis e rainhas. A característica principal dos Cordões é o estandarte. Cada um possuía o seu e procurava torná-lo mais luxuoso. A partir dai deram inicio as competições que concediam prêmios aos melhores.

 

A União dos Cordões Carnavalescos levará para avenida a competição acirrada entre os cordões Paraíso dos Foliões; Cinelândia; Flor de Corumbá; Cravo Vermelho. Desde 2005 os quatro retornaram ao cenário carnavalesco da cidade e, desde então, atraem cada vez mais integrantes e público para reviver a tradição do desfile dos cordões.

 

O primeiro a se apresentar na Passarela Pantaneira do Samba será o Paraíso dos Foliões, criado em 1933. Na sequência desfilam Cinelândia, criado em 1960; Flor de Corumbá, fundando em 1933; e finalizando o desfile Cravo Vermelho, criado em 1944.

 

O desfile acontecerá na terça-feira, 28 de fevereiro a partir das 19h. Após os cordões, haverá uma apresentação especial de um bloco vindo da Bolívia para mostrar as tradições do País vizinho. O Bloco dos Palhaços encerrará a festa cultural na avenida General Rondon.