Cantando tradição do São João, Império fecha desfile com chave de ouro

Em busca do título, a Escola de Samba Império do Morro fez um desfile homenageando uma das festas mais tradicionais de Corumbá: o São João B. Com mistura de crendice e religiosidade, a agremiação transformou a avenida General Rondon em uma verdadeira festa de São João corumbaense, já considerada como patrimônio imaterial do Mato Grosso do Sul.

 

Com o enredo “O Império de João” desenvolvido com a temática de divulgar a importância do Santo para o município, bem como para o turismo local, a escola levou para avenida muito colorido, alas coreografadas, a encenação do tradicional banho de São João, a confecção dos andores e a fé.

 

A comissão de frente trazia o Banho de São João apresentado por 12 componentes que se dividam entre o sagrado e o profano. Já o carro abre-alas complementou a apresentação da comissão de frente com o batismo de João nas águas do rio Paraguai.

 

A bateria do Mestre Edinho se destacou por estar na segunda ala da agremiação representando o caipira, personagem tradicional na festa. Madrinha da bateria, Lucilinha Victório desfilou de rainha do arraial. Ambos realizaram uma bela evolução durante a entrada e saída do recuo.

 

O mestre sala e porta bandeira, Juruna e Suelen, representaram os noivos do arraial e esbanjaram simpatia ao defenderem o pavilhão verde e rosa. Uma novidade trazida pela escola é o acompanhamento do casal por guardiões dos noivos com fantasias de padre, figura essencial para a realização do casamento caipira.

 

A ala das baianas veio exaltando São João, o ‘Viva São João’ é uma saudação utilizada pelos festeiros, por isso, veio para o desfile com tanto destaque e de maneira irreverente.

 

A beleza dos cinco carros alegóricos era indiscutível, cercado de muitos por menores, além de tecidos tradicionais, como a chita, transpareciam a peculiaridade da festa corumbaense realizada no mês de junho. O segundo levou o arraial, ou seja, a tradução de como fica o Porto Geral em época de festa junina; o terceiro evidenciou a tradição da confecção dos andores de São João para a descida pela ladeira Cunha e Cruz até o rio Paraguai; o quarto revelou a crença em Xango, o orixá considerado como senhor da justiça; e o quinto homenageou São João com a alegoria Parabéns Para Você.

 

Os 900 componentes conseguiram passar ao público todo o encanto que rodeia as tradições do Banho de São João. As 15 alas foram divididas para contar a história que acompanha a realização dos festejos juninos e para de forma minuciosa mostrar costumes, brincadeiras, adereços, músicas, bebidas e comidas típicas, bem como a religiosidade que envolvem todos os credos.

 

O cortejo da Império do Morro em homenagem a São João pela passarela do samba empolgou corumbaenses, assim como os visitantes. A alternância entre o sacro e profano contagiou o público que através de aplausos elogiou a passagem da escola que foi a última a se apresentar, na segunda noite dos desfiles das Escolas de Samba.

 

FICHA TÉCNICA

Presidente: Edson Fardini Caceres

Tesoureiro: Rosane Victório

Cores: Verde e Rosa

Enredo:  O IMPÉRIO DE JOÃO

TOTAL ALAS: 17 ALAS

Número de Alegórias: 05

Componetens: 900

Carnavalesco: KIRO PANOVICHT

Autor do samba enredo: Levy Kelmo

Diretor de Carnaval: Bianca Baruki

Diretor de harmonia : Robson ( Xuxa)

Interprete: Levy Kelmo

Apoiadores: Paulinho, Neilor, Ramonzinho, Silvinho e Boca Nervosa

Músicos: Nego, Breno, Hugo, Murilo

Diretor de bateria: Wagner e Ricardinho

Mestre de bateria: Edinho

Rainha da Bateria: Lucilinha Victório

Mestre Sala e Porta bandeira:  Juruna e Suelen

Aderecistas: Tio Marlon, Julio César, Gabriela, Willian e Elaine

Costureiro: Chico Pinheiro

Serralheiro: Jonas

 

 

SAMBA ENREDO: O IMPÉRIO DE JOÃO

Profeta…olhai por nós

Essa é a voz de umpovo que te ama

E nessa festa, a Império vem saudar

Hoje a avenida te aclama

Canta…que o arraial vai começar

Alegria esta no ar…ôôô

Lembrando do “Arauto do Messias”

História que o tempo preservou

O morro faz do samba oração

O batismo no Jordão

Fez nascer a força da fé

Purificação…

A Luz da verdade, ele é

Marejou o meu olhar… vem ver

É João a nos guiar… um vento soprou

Espalhando pelo mundo uma lição

Celebração de amor

 

Em Corumbá, uma tradição se fez presente

Bandeirinhas a tremular

É cultura popular…é nossa gente!

Tem Cururu e Siriri

E na Ladeira, os andores vão chegar

O “Banho” é a prova de devoção

Sou eu… uma paixão que se renovou

A justiça do Rei Xangô…emoção