Banda Cheiro de Amor e Cibalena atraem 25 mil pessoas na passarela do samba

Acompanhado por um trio elétrico e uma banda que só toca marchinhas, o Cibalena aos poucos foi transformando a rua Cuiabá e seu entorno em um ‘mar’ de pessoas criativas e irreverentes. Isso porque ao inverter os papéis, ou seja, mulher se vestir de homem e homem de mulher, surgiram os mais engraçados personagens, desde desenhos animados até celebridades, bem como fantasias inusitadas que apareceram durante a concentração que teve início às 18 horas.

 

Idealizado em uma confraternização de amigos, o Cibalena que foi apresentado à população em 1978, vem tomando a cada ano maiores proporções, transformando-o no maior bloco de sujos de Corumbá. “A palavra que define o nosso bloco é carisma, além da tradição dos antigos carnavais através das marchinhas. Criamos uma identidade própria em Corumbá que caiu no gosto dos corumbaenses e a cada ano desfilamos com mais pessoas”, enfatizou o presidente do bloco há nove anos, Elias Ferreira da Silva.

 

Conforme informações da Agência Municipal de Segurança, 25 mil pessoas compartilharam a emoção de desfilar neste bloco, conhecido em todo o estado e apreciado carinhosamente pelos foliões. “Viemos de Campo Grande hoje cedinho para podermos chegar a tempo aqui. O Cibalena é uma tradição na cidade, e nós fizemos questão de partilhar dessa alegria com o povo de Corumbá que é muito alegre e hospitaleiro”, afirmou o visitante, Gustavo Moura.

 

A preferência pelo bloco vai além das vestes invertidas. Um dos pontos altos e também  tradicional e esperado do bloco é o concurso que escolhe a Musa do Cibalena. Os inscritos sejam eles sozinhos, em grupo ou casal desfilam em um palco improvisado para o integrantes do bloco, mas foram avaliados por um corpo de jurados que julgaram a alegria, irreverência e originalidade da fantasia apresentada.

 

Este ano, os vencedores foram: Sandália de Cristal com 40 pontos; seguido de Surfistinha com 37 pontos; Egito com 26 pontos; Reizinho com 25 pontos e finalizando a lista de campeões, Thomas Macedo com 24,5. Cada participante ganhou um troféu de participação.

 

O vice-campeão, Luan Henrique Silva de Oliveira vestiu-se de Surfisitinha e garantiu o segundo lugar na competição, “tem oito anos que eu participo e nunca tinha desfilado, esse ano escolhi uma fantasia original, caprichei na dança e alcancei o segundo lugar. A brincadeira é sem dúvidas a maior vitória”, comemorou.

 

Ao longo do percurso até à passarela do samba, novos foliões também participaram da descida até a avenida e, assim quadra após quadra. Às 22h40, o bloco tomou a passarela do samba e foi ovacionado pelas pessoas que o esperavam nas arquibancadas. Após a chegada do Cibalena na avenida General Rondon foi a vez da praça Generoso Ponce ser palco de mais um espetáculo proporcionado especialmente para o carnaval corumbaense.

 

De acordo com o prefeito Ruiter Cunha de Oliveira, a descida do bloco de sujos e o show nacional revitaliza a tradição da folia corumbaense, “a população corumbaense é alegre e muito espontânea,  o nosso carnaval tem essa característica de mexer com os sentimentos, e isso faz parte do orgulho de ser corumbaense. A festa está muito bonita e participativa, a estrutura é adequada, a infraestrutura feita como a gente imaginava, e a segurança reforçada para que tudo o que foi permitido fazer em quarenta dias de governo saísse como o planejado”.


O baile popular foi aberto com a atração nacional, Banda Cheiro de Amor, conhecida por agitar as folias em todo Brasil. A banda já participou de 36 carnavais, lançou 26 discos, revelou para o Brasil grandes sucessos como “Canto Ao Pescador”, “Doce Obsessão” e “Vai sacudir, Vai abalar”, além de apresentar ao País, cantoras como Márcia Freire, Carla Visi e Alinne Rosa. E há dois anos, a banda que é composta por seis integrantes vem fazendo shows com Vina, que encanta com o seu vozeirão e firme presença de palco. No Carnaval 2015 ela levou o Troféu Band Folia de Cantora Revelação e ainda foi apontada como Cantora Destaque no Troféu Dodô & Osmar.

 

Para a vocalista Vina Calmon que já é experiente nos palcos da folia de momo, estar em Corumbá durante o carnaval que é considerado o melhor da Região Centro-Oeste é emocionante e desafiador, “É a primeira vez que viemos para Corumbá e é sempre muito bom levar a nossa música para o meio do povo. Fiquei sabendo que os corumbaenses são animados, fiquei impressionada com a energia boa que o publico teve para nos oferecer”.


O show que durou cerca de duas horas e contou com a participação do cantor Binho e Banda, vindos especialmente do Rio de Janeiro, não deixou ninguém parado e agradou quem participou da festa, “Estou estasiada, Corumbá é isso aqui, é axé, é força, é malemolência, o show foi maravilhoso assim como toda a programação de hoje, estou tão empolgada que poderia clarear o dia e eu estaria aqui curtindo”, enfatizou Lourdes Ferreira.