Abrindo desfile, Unidos da Major Gama homenageia centenário do samba

O samba, considerado um gênero musical tipicamente brasileiro, foi o homenageado no desfile da primeira escola de samba do grupo de acesso a se apresentar neste domingo, a Unidos da Major Gama. Com uma pegada descontraída, malemolente e cheia de charme, a comissão de frente composta por dez bailarinos levou para a avenida a dança de gafieira com indumentárias típicas e passos marcados.

 

O carro abre-alas representou a negritude, contextualizando a história das primeiras batucadas, assim como os jogos de capoeira no Brasil, bem como a primeira ala que fez uma homenagem aos negros sambistas introdutores do ritmo. As baianas desfilaram como ‘Tia Ciata’, um ícone do samba no país. A segunda, a quarta e a oitava ala representaram artistas essenciais para o sucesso da música brasileira, foram eles: Cartola; Noel Rosa e Carmem Miranda.

 

A composição épica, Aquarela do Brasil foi retratada na terceira ala com muita brasilidade e detalhes favorecendo as cores da bandeira do Brasil, verde, amarela, azul e branco. Em seguida, o casal de mestre sala e porta bandeira, Will Smith e Tatiane Brasil, que defendeu com garra o pavilhão da escola, mostrou suas habilidades através da expressão de um povo que sonha e luta pela liberdade de ser feliz.

 

O Rei do Samba também foi lembrado na quinta ala, que narrou a trajetória das grandes composições melódicas de Geraldo Pereira. Seguida pelo segundo carro alegórico representando as noites do samba em bares. A sexta ala trouxe para a passarela do samba um pouco do Cacique de Ramos, um bloco alusivo a um índio. Muito famoso no país, a agremiação é um celeiro de sambistas.

 

O coração da escola pulsou mais forte com o ritmo do samba. A bateria comandada pelo mestre Gerson Cezar levou para o público a euforia da maior festa de Corumbá. O carnaval foi retratado pelos 80 ritmistas fantasiados de Rei Momo. A rainha da bateria, Ariane Urquiza, veio como a Dama da Corte.

 

A sétima e a décima ala vieram enfatizando os sucessos musicais, bem como as notas utilizadas para dar a cadência certa ao samba. Com os nomes, Conto de Areia e Nota Musical, as alas deram destaque às penas, arranjos de cabeça, tecidos brocados e babados. Já a nona ala mostrou perfeitamente o gingado do malandro sambista que, além de galanteador, é um excelente pé de valsa.

 

O terceiro e último carro alegórico finalizou o desfile com personagens característicos do samba, tais como: sambistas nas rodas de samba munidos de pandeiros e tamborins; assim como passistas que representaram a vivacidade do carnaval e o lado sensual da mulher brasileira.

FICHA TÉCNICA


Presidente: Mamir De Arruda Rondon

Vice Presidente: Dilma Sueli Dos Santos

Carnavalesco: João Braga  (Joãozinho da Major Gama)

Enredo: O samba comemora 100 anos de emoção minha raiz minha paixão no rufar do tamborim e no batuque do meu coração.

Mestre de bateria: Gerson Cezar Pereira

Mestre-sala: Will Smith Porta bandeira: Tatiane Brasil

Rainha de bateria: Ariane Urquiza

Coreografo da comissão de frente: Jorone / integrantes: 10

Bateria: 80 ritmistas

Quesito Baiana: 15 componentes

Número de carros: 02 carros mais 01 abre alas

Tripé: 01

Carros Alegóricos: 3

Número de alas: 10 alas

Interprete: Ricardo                                         

Violão: Clevinho

Diretor de Harmonia: Robson