Agetrat vai reforçar ações preventivas, educativas e fiscalização em toda a cidade

Ligada administrativamente à Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos, a Agência Municipal de Trânsito e Transporte de Corumbá (Agetrat) vai ampliar as ações educativas e de conscientização voltadas aos motoristas e pedestres. O objetivo é também atender os bairros da cidade com programas e serviços que até então ficavam concentrados no Centro da cidade.

 

“A Agetrat deve se aproximar da população fazendo uma política social mais presente. Estremos indo aos bairros, procurando as lideranças e vendo de perto a necessidade de cada região. Além disso, a Agetrat está de portas abertas para todos os munícipes que quiserem sugerir ou reclamar sobre alguma situação referente ao trânsito”, afirmou o diretor-presidente da Agência de Trânsito, Paulo Guilherme de Arruda, de 38 anos.

 

Há menos de duas semanas à frente do setor, Paulo Guilherme tem como primeiro desafio organizar o tráfego de veículos durante o maior carnaval do Centro-Oeste brasileiro. “Estamos reestruturando o setor, mas independente disso, não podemos deixar a máquina parar. Temos à frente um evento de grande magnitude que é o Carnaval, então já estamos planejando isso. Fiz nessa semana uma reunião com os agentes e já temos uma escala pronta para trabalhar durante a festa”, afirmou.

 

Licenciatura em Física, Paulo Guilherme também é engenheiro de produção e pós graduação  engenheiro de segurança do trabalho e empresário em Corumbá. “Também  fui militar da Marinha e quero trazer um pouco dessa experiência para cá. Aceitei o convite do prefeito Ruiter justamente para ajudar a desenvolver o plano de mobilidade urbana, continuou o diretor-presidente da Agetrat.

 

E além do Carnaval, outra preocupação imediata do setor é a volta às aulas. “Temos um plano que ação que vamos executar juntamente com a Secretaria de Educação. Também vamos oficiar todas as escolas para elas fazerem o recadastramento dos alunos com relação ao Passe Estudantil. Precisamos ter o retorno das unidades de ensino até o final do mês para, depois, enviarmos esses dados para a empresa de ônibus”, explicou.

 

“Também estamos fiscalizando taxistas e mototaxistas, verificando essa questão dos clandestinos, que é uma problemática de muitos anos aqui na região, assim como os taxistas bolivianos. Também precisamos dar atenção à parte de engenharia de tráfego. Vamos promover melhorias nas sinalizações horizontal e vertical das vias e analisar outras situações. Temos o problema do ponto de ônibus da rua Antônio Maria.

 

Outro objetivo da Agetrat é ampliar as parcerias com outros órgãos, principalmente com o Detran. “Temos um núcleo especifico de Educação no Trânsito, que é coordenado pelo agente Miguel e que em conjunto com o próprio Detran vai executar diversas ações preventivas. Conscientizando as crianças, eles acabam se tornando nossas parceiras, cobrando dos pais que eles obedeçam as regras de trânsito”.

 

A fiscalização do transporte coletivo é outra atribuição da Agência Municipal de Trânsito e Transporte. “Hoje temos 9 linhas urbanas e 3 rurais. Precisamos analisar se esse número é suficiente, se os itinerários são satisfatórios, e faremos isso dialogando com a empresa concessionária e principalmente com a população que utiliza o serviço”, concluiu o diretor-presidente da Agetrat.