V Fegasa evidencia ingredientes regionais atraindo mais do que público local

O V FEGASA (Festival Gastronômico Sabores das Américas) começou evidenciando os sabores locais. As duas primeiras aulas-shows trouxeram frutos, carne e queijo do cerrado e Pantanal. Com o tema “Saúde, prazer e inovações na comida regional”’, o evento promovido pela Prefeitura Municipal de Corumbá, por meio da Fundação de Turismo do Pantanal, se consolidou e atrai muito mais do que o público local.

 

Prestes a inaugurar um site especializado em culinária de Mato Grosso do Sul, a empresária Márcia Marinho, deslocou-se da capital Campo Grande para participar de todas as atividades ligadas ao evento gastronômico.

 

“Queremos ser uma referência quando se fala em comida sul-mato-grossense, por isso achamos importante estar presente num evento tão importante como esse para nossa gastronomia. Aqui, estamos produzindo nossos primeiros conteúdos”, adiantou a empresária.

 

E quem pensa que os chefs só ficam à frente das bancadas, se engana. No Fegasa, eles também estão em busca de novos conhecimentos. É o caso da chef Ana Pott, que veio da cidade de Niterói, no Rio de Janeiro, para participar do evento. Criada em Corumbá, ela deixou a cidade ainda na adolescência e tomou conhecimento do Fegasa que lhe despertou o interesse em reatar o contato com a cidade de infância.

 

“Está sendo uma experiência incrível poder descobrir sabores que já faziam parte da minha memória afetiva de um jeito diferente. Tudo que aqui estou tendo a oportunidade de vivenciar com os chefs vai contribuir para fazer meu trabalho melhor”, observou Pott que também aproveita o evento para uma troca de experiência entre profissionais.

 

A chef Vera Chaves é gaúcha, mas apaixonou-se pela cozinha de Mato Grosso do Sul com a qual fez sua trajetória vitoriosa, incluindo um prêmio Dolmã, uma dos mais importantes em nível nacional. Ela ensinou em sua aula-show a maionese de pequi. Todos os segredos para se chegar ao ponto certo desse acompanhamento para carnes foi explicado minuciosamente. E o sabor agradou ao paladar dos participantes que tradicionalmente conhecem o fruto por acompanhar o arroz.

 

Já o chef Marcílio Galeano trouxe a carne soleada recheada com queijo Nicola, dois ingredientes bem pantaneiros. Ele logo esclareceu que há queijos similares em todo o país, porém o sabor e a textura é só conseguida com o leite do gado pantaneiro.

 

Outro chef que surpreendeu com os sabores locais foi Paulo Machado que criou uma receita especialmente para o evento: a farofa de chipa com bocaiúva. O preparo acompanhou o barbado, peixe de água doce. Entre uma dica e outra, Machado apresenta a história e a cultura do povo sul-mato-grossense sempre as relacionando com gastronomia.