Procon se reúne com Correios e discute plano de melhoria nos serviços

A Prefeitura de Corumbá, por meio da Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor de Corumbá (Procon), está em entendimentos com a direção do Correios, tratando de questões relacionadas às entregas de correspondência, que têm originado inúmeras reclamações na cidade.

 

A reunião aconteceu na manhã de quarta-feira, 21, e foi solicitada pelo Procon devido ao aumento da demanda de reclamações dos serviços prestados pelo Correios, para prestar esclarecimentos e plano de melhoria nos serviços.

 

O encontro teve a participação de Adelício Celestino de Oliveira, funcionário da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos que atua como gerente de Planejamento e Qualidade, na cidade de Campo Grande.

 

Segundo a diretora da Fundação Procon, Andrea Cabral Ulle, o atraso na entrega de faturas como cartões de crédito, telefonias fixa e móvel, tem sido uma das principais reclamações dos consumidores. Ela salienta que isto acaba ocasionando a incidência de multas e juros, devido à perda do prazo de vencimento, e a consequente busca dos consumidores pelas agências locais, objetivando a retirada pessoal das correspondências, causando inúmeros transtornos.

 

O Procon alerta que, nesse caso, é importante salientar que o consumidor, embora não tenha em mãos fatura ou conta impressa a ser paga, em regra geral, não poderá que o mesmo alegar que incorre em atraso por não ter recebido a correspondência em tempo, pois é sabedor do seu compromisso mensal de pagamento, com data de vencimento pré-determinada, embora cada caso deva ser estudado conforme suas peculiaridades.

 

“Ainda assim, convocamos a empresa, pois entendemos que a mesma tem o dever de prestar os serviços de maneira eficiente e adequada”, disse Andrea, salientando que outro problema constatado pela Fundação por meio das reclamações registradas por consumidores, é com relação ao serviço de Sedex, mais precisamente acerca do descumprimento dos prazos estabelecidos, bem como de extravio de mercadorias na própria unidade de distribuição local, gerando o retorno da mercadoria à origem após determinado espaço de tempo.

 

O gerente de Planejamento e Qualidade da empresa explicou que tem conhecimento das dificuldades instaladas nas unidades do município de Corumbá, para as quais já existia uma programação de treinamentos intensivos, tanto no que se refere à identificação exata dos problemas, como na aplicação de soluções efetivas que garantam a qualidade dos serviços.

 

Além disso, foi colocado que a demanda de objetos postais tem aumentado significativamente na cidade, ocasionando acúmulo de carga em determinados períodos do mês e consequentes atrasos na distribuição.

 

Outro ponto destacado é a falta de pessoal para os serviços que leva o Correios, de forma paliativa, realizar força-tarefa que consiste em pagamento de horas extras, realocação de pessoal de outras unidades, bem como designação para trabalhar em finais de semana e feriados conforme a necessidade.

 

Andrea argumento que, em que pese a empresa ter apresentado argumentos plausíveis em relação ao que foi questionado pela Fundação Procon, é certo que a empresa deve prestar um serviço adequado para a sua finalidade e é responsável pelos prejuízos causados, eventualmente, aos consumidores.

 

A direção do Correios se comprometeu em buscar resolver os problemas identificados, o que será acompanhado pelo Procon, visando implementação de propostas de melhoria, as quais começam a ser tratadas já na próxima semana com todos os funcionários dos Correios de Corumbá.

 

É importante informar que os consumidores que se sentirem lesados, ou precisarem de orientações, devem procurar o órgão de defesa do consumidor localizado na Rua Sete de Setembro, 222 ou pelo telefone 151.