Procon cobra melhoria dos serviços de telefonia móvel da Vivo em Corumbá

A Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor de Corumbá (Procon) voltou a cobrar melhoria da qualidade dos serviços prestados pela empresa de telefonia móvel Vivo na cidade. Nos últimos dias, vários problemas estão ocorrendo, causando prejuízos aos usuários que, por meio das mídias sociais, têm reclamado constantemente da queda ou ausência de sinal, dificuldades em completar ligação, além de outras situações.

 

“Já entramos em contato com a direção da Vivo relatando o que está ocorrendo em Corumbá nos últimos dias. No entanto, o usuário Vivo deve procurar o Procon, protocolar suas reclamações, para que assim possamos embasar ainda mais o nosso questionamento, a nossa cobrança junto à empresa”, disse a diretora-presidente da Fundação, Andréa Cabral Ulle.

 

Ela explica que as dificuldades relatadas nas redes sociais fortalecem a ação da Fundação Procon que desde a semana passada, em virtude da percepção de quedas constantes em ligações e dificuldades em completar ligações, contatou a gerente regional Centro-Oeste da Vivo, objetivando saber se haveria algum problema técnico, bem como previsão de solução, já que os transtornos ocasionados estariam prejudicando muitos consumidores. “Naquela ocasião foi repassado o contato de um gerente do Estado de MS e ao ser questionado, o mesmo não deu uma devolutiva”, disse.

 

“No início desta semana, considerando a persistência do péssimo serviço prestado, acionamos novamente o gerente do MS que não nos deu nenhum posicionamento. Porém, ontem, em virtude das reclamações nas redes sociais, foram encaminhados prints das telas para os dois gerentes, regional e de MS, e o posicionamento de ambos é que um funcionário da empresa irá entrar em contato com o Procon”, explicou.

 

Andréa solicita que os consumidores e clientes Vivo compareçam ao Procon para fazer as reclamações, “já que encontram-se com seus direitos lesados, pois são pagantes de um serviço que tem se mostrado ineficiente nos últimos dias, ocasionando não só descontentamento, como até prejuízos, já que sabemos que muitas transações comerciais acabam sendo realizadas através do uso de celular”.

 

A diretora lembra que a Fundação Procon já havia iniciado tratativas, mas para uma ação mais efetiva, com a abertura de um processo administrativo, inclusive acionando o Ministério Público, precisa de registro das reclamações. “Estamos aqui para agilizar os atendimentos às reclamações de telefonia móvel e que além dos clientes Vivo, outros consumidores que se sentirem lesados, também deverão registrar suas reclamações conosco”, reforçou.

 

A Fundação Procon funciona na Rua Sete de Setembro, 222, e o atendimento é de 7h30 as 13h30.